sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Sociopata, Psicopata ou Maquiavélico?



Em minha nova análise..., fiquei curiosa e gostaria de saber o que vocês acham!

“Também conhecido com "Distúrbio da Personalidade Anti-social" (DPA), descreve indivíduos com marcado egocentrismo que não têm deferência normal pelas outras pessoas, manipulando-as, como quer seja necessário, para atingir seus objetivos. O que caracteriza um sociopata é: Atitudes impulsivas, incontroláveis; Frieza, insensibilidade com relação às outras pessoas (ausência de piedade, compaixão e altruísmo); Ausência de valores morais ("éticos"); Agem como se estivessem acima das leis e da sociedade; Ausência de sentimento de culpa ou remorso; Covardia (só praticam o delito com a certeza de a vítima não poder reagir); Freqüentemente, age por motivação sexual; Suas atitudes seguem uma lógica própria; Obtém prazer através da violência; Inteligência normal ou acima da média; Ausência de delírio e alucinação; Conhecem e usam com habilidade as brechas da Lei; Mitomania (grande habilidade para mentir, forjar situações, convencer pessoas a acreditar no que não é verdadeiro); Manipulação (habilidade de induzir as pessoas a fazer o que o sociopata quer, através da mentira, insinuação, produção de falsas "provas", sedução, intimidação, ameaça, violência).”



Sociopatia pode ser definida como: “transtorno da personalidade anti-social” ou “transtorno da personalidade dissocial”.
Os sociopatas caracterizam-se pelo seu egocentrismo, desprezo por todo gênero de leis, regras e obrigações, assim como pelo bem estar alheio.
Não se trata de nenhum tipo de atraso mental, na medida em que os indivíduos sociopatas apresentam um QI normal e até acima da média. Eis algumas características da Sociopatia e dos traços que definem um sociopata:

Perfil do Sociopata
- Desprovidos de qualquer sentimento de remorso e de valores morais, recorrem da mentira, calúnia, insultos, sedução, intimidação, ameaças e violência, para verem satisfeitas as suas vontades.
- São incapazes de ser fieis, ou leais e muito menos de amar alguém, inclusivamente os filhos, colocando-os muitas vezes em risco. (pensam que amam, mas na verdade é a simples presença de ter alguém para manipular sempre)
- Não se compadecem pelo choro alheio. As manifestações emocionais das outras pessoas são-lhe completamente indiferentes. Se for preciso ainda agridem e humilham mais a pessoa que está em sofrimento, para que esta se cale, alegando precisar de silêncio.


- São covardes, porque “atacam”, sobretudo aqueles que dificilmente poderão reagir às suas agressões. Tendem a culpar as suas vítimas dos seus atos mais insanos, chamando-lhes de loucas, estúpidas e outras ofensas, sublinhando que são merecedores de todo o sofrimento que lhes incute.




- Revelam uma necessidade doentia de manipular tudo e todos. Os ciúmes doentios são uma constante. Exige controle absoluto do dinheiro, horários, telefones, passos, amigos etc. Quando perdem o comando das situações, reagem violentamente, com ataques de fúria que se podem traduzir em agressões físicas, verbais e com punições severas, manipulando indiretamente aqueles que cercam suas “presas”, um exemplo clássico de um sociopata com “poder” ele comanda com os meios que tem as pessoas que sempre por alguma razão estão te devendo algum tipo de favor, premeditadamente fazem isso de forma capciosa para poder precisar mais tarde, não por uma questão de troca de interesse comum, mas exclusivamente para seu próprio prazer. As pessoas que o cercam tem a sensação de que são “protegidas”, pois ele as faz sentir-se assim, que simplesmente não conseguem perceber que ele é o seu maior inimigo.



- Nos relacionamentos, (mesmo entre pais e filhos), perdem a calma com facilidade, passando rapidamente da serenidade para a gritaria, com acessos de grande raiva. Dão pontapés e murros nas paredes, mobílias, corroem unhas, descontam no animal de estimação, tem ataques insanos, mas geralmente em grau leve quando as pessoas não podem notar, se usar bebida alcoólica, ficará mais abusivo ainda. Seus filhos (geralmente são comprados e indiretamente ficam a mercê do “doente mental” que colocará a culpa sempre em quem perceber sua doença, afastando-a de qualquer convívio social de seu meio. Eventualmente agride fisicamente as pessoas que os rodeiam, em geral são os abusos morais que são os mais comuns. A convivência com o sociopata pode prejudicar o relacionamento daqueles que se envolvem com ele. O que as pessoas deveriam saber, é que esse tipo de “ser humano” precisa ser afastado imediatamente para um tratamento ostensivo com médicos especializados para que o transtorno não se torne pior. O individuo em si, com essas características tem um histórico de vida muito ruim. Não se sabe dizer ao certo se a “Sociopatia” é um caso genético. Porém existe a grande possibilidade de ser. Ele vive para ele, no mundo dele e não se compadece prontamente com as pessoas, a menos que elas possam te dar alguma coisa interessante. O pior é que muitas vezes na relação com um sociopata, o mesmo pode levar seus parceiros, seus empregados, seus filhos ou pessoas que estão ligadas diretamente a ele, ao um nível de stress incomensurável e a adoecerem junto com ele.


Como existem vários tipos de sociopata, ele pode usar muitas técnicas, inclusive aos dos “amigos” jogando um contra o outro, falando de um para o outro, valorizando o outro para passar as informações que são necessárias – como ex. Vc é meu braço direito – articulador e perverso pode reconhecer a semelhança de sociopata como ele. Desconfiado em geral, não tem respeito por ninguém, nem pelos seus próprios pais. Divertindo-se com a desgraça alheia, ele nunca sabe de nada, nunca tem culpa de nada, está sempre por trás dos bastidores das maiores confusões, intriga e fofoca são um prato cheio para esse tipo de pessoa. Isso os motiva e se algo der errado em suas articulações ardilosas, ele arrumará um culpado, sem pensar duas vezes em defender-se colocando a culpa no outro, ainda que esse outro o proteja. Ele sempre encontra alguém para lhe aliviar a “pseuda” dor, fazendo assim que essa pessoa acredite veementemente que suas intenções eram realmente as melhores possíveis (mais uma vez manipulando) quando o sociopata consegue por intermédio daquele que o este ajudando a pegar sua presa, ele se esquece do tão amigo que o ajudou, logo assim que ele consegue obter o que almeja. O sociopata em geral, sofre com perturbações quando não tem com o que se preocupar, procurando um co-autor que alimente sua intenção de pisar. Ele quer alguém que viva para ele, que respire ele, que viva no mundo nele, para que ele se sinta confortável em relação as suas maldades. Então começa um jogo terrivelmente diabólico entre seres humanos, enquanto ele interiormente se diverte, subestimando seus amigos, co-autores e seus inimigos futuros. Pensamento típico do Sociopata há uma passo para a Psicopatia: “eu quero é ver o mundo se queimando enquanto estou na praia esperando os peixes subirem para eu me alimentar”.
- Não sentem qualquer arrependimento dos atos que comentem, mas podem fingir na perfeição uma crise de remorsos, se entenderem que isso lhes pode trazer algum benefício pessoal.



- Verifica-se uma baixa tolerância à frustração, reagindo às contrariedades como crianças birrentas.
- Os sociopatas são sedutores por excelência. A postura charmosa fáz-los parecer afáveis. Este aspecto teatral da personalidade destes indivíduos torna-os de tal modo convincentes que poucos desconfiam do lado perverso e obscuro que os define. E fica muito difícil para a pessoa que está completamente envolvida com ele perceber que ele é um perigo. Pois ele é tão aconselhador, atraente, tão seguro de si. Que todos acham ele o melhor partido que poderia lhes acontecer. Mas quando o sociopata percebe que sua “máscara” está caindo. Ele logo arranja um jeito de mudar o foco para despistar e colocar a culpa na pessoa em que descobriu sua doença. Começa então a tirar a credibilidade desta pessoa, e a faz sentir-se a pior pessoa do mundo. Fazendo e constituindo provas para que as pessoas a sua volta sejam testemunhas depois de que ele foi a pessoa que tentou somente ajudar.





- Socialmente são gentis, calmos, por norma bem vista pela comunidade, são pessoas que, riem e param de rir rapidamente mudando de assunto facilmente. Seus elogios nunca são espontâneos “quase sempre quando o fizer, indiretamente será ele quem estará levando o crédito”… Ex: “Olha como vc hoje em dia está tão linda (o), se você não tivesse feito isso ou aquilo, eu não teria feito isso ou aquilo..., você estava perfeita (o) hoje, nós conseguimos.” Perceba que em tudo o que ele diz, você só tem valor ao lado dele (a). Muitos só se percebem do seu lado perverso, momentos antes de morrerem nas mãos do sociopata.




Autora: Danielle Georg.

7 comentários:

Anônimo disse...

Perfeito *--*

L. disse...

Vivo á treze anos com a minha mulher acredito piamente que ela é uma sociopata temos duas filhas sinto me perdido não sei o que fazer a minha descoberta foi feita recentemente

Anônimo disse...

ola,vc é formada em psicologia ou algo parecido?

Anônimo disse...

Com essas características aí, meu pai e eu somos sociopatas --'

Anônimo disse...

impressionante...bate certinho com um doente que amei.

Anônimo disse...

nossaaaaaaaaaa,conheci um cara assim!

Anônimo disse...

Namorei uma garota assim,mentia com a maior cara de pau.Fazia escândalo quando eu dizia que ia terminar com ela.Quando desmascarei,simplesmente sumiu.