terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Paz, luz e serenidade à todos!!!!! Um jato de luz!!!!!!!!!





















Oieeeeeeeeeeeeeee amores!!!!!





Olá, pessoal do blog, peço mil desculpas por esse tempo “master” sem escrever aqui no blog sobre os mais diferenciados assuntos. Afinal é como o próprio blog propõe né mesmo?

Nesse pouco tempo sem escrever acabei encontrando tantas coisas belas e lindas em minha vida..., não só isso, onde me via fraca fui tão forte que posso dizer que a cada minuto, a cada dia, é de fato uma superação diária, e nada disso faz sentido sem as pessoas que amamos. Mas acima de tudo, aprender que dependemos apenas de nós mesmos até para que possamos deixar que os nossos entes queridos façam parte desse nosso mundo. Eu costumo a olhar para as pessoas com quem eu conheço a ver como elas são um universo infinito de coisas boas e ruins, e que cada pessoa que nos rodeia trará sempre uma motivação diferente, mas isso depende apenas de nós. Aprendo todos os dias com as coisas e acontecimentos... Hoje resolvi voltar a escrever com toda a minha vontade e claro com muita inspiração, afinal o amor que tenho em mim me faz ter mais e mais de dividir um pedacinho de mim, para que juntos podemos vibrar nessa sinergia maravilhosa!

Hoje como não poderia ser diferente resolvi que eu deveria compartilhar algumas coisas com as pessoas que eventualmente passam por aqui. E aquelas que sempre fazem questão de estar aqui.

Convido a todos a uma reflexão de fim de ano, afinal foi um ano com tantos acontecimentos, no País e no mundo. Em e em você, mas uma ano que se aproxima de coisas que desejamos. Promessas que fizemos a nós mesmos e.... Ufa!!! Aqui estamos, o ano já acabou, e como foi bom ver que renovamos nossas esperanças, e que apesar das perdas, ainda existimos e podemos construir. Querer , poder e conseguir, esse é meu lema. Estou mais que otimista e espero poder fazer minha parte nesse mundo, como ser humano... quanto aos desafetos, a eles meu muito obrigado, não consegui muita coisa sem que eles mesmo não me mostrassem que estava eu no caminho certo. Afinal não poderia ser diferente para quem tem personalidade. Aos meus amigos..., posso dizer, sou feliz tenho amigos verdadeiros, e isso não tem preço. Que coisa lindaaaaaaaaaa gente!!!! Mas é verdade.
Agora quero vocês se façam a mesma pergunta... Qual foi o proveito que foi tirado de todas essas coisas? Qual foi o balanço que pudemos fazer de todos os acontecimentos. O que fomos esse ano? Vitima ou vilão de nossas próprias vidas? Fizemos bem a alguém? Perdoamos ? Fomos perdoados? Magoamos? Fomos magoados? Amamos e fomos amados? Traímos e fomos traídos? Mas será que também não fomos recompensados? Só não muda quem está morto no corpo físico. Somos seres errantes e vibrantes. Podemos recuar ao passo errado, e podemos nos jogar no escuro ao passo certo, podemos voar muito longe para conseguir o que queremos. E digo todos podemos, só não pode e não merece aquele que é escravo da opinião alheia, aquele que não respeita seu próximo, aquele que não trata de respeitar seu próximo com dignidade, esse sim é pobre em toda a sua plenitude. E aquele que ama a vida, sabe aprender, sabe reconhecer seus pontos fracos, e sabe se superar. Erre mais, ou erre menos, não importa, o importante é viver e nada passa em branco. Se viver um dia com medo ou alimentando um sentimento ruim, é perder um dia de vida, mas viver fazendo o que você gosta, estando com quem quer, e se respeitando então estamos no caminho certo.

A minha irmã e irmãos aos meus amigos das horas certas e incertas e a uma pessoa mais que especial que eu aprendi a amar, Dani.



Um feliz Natal e um ótimo Ano Novo!!!!!!
Danielle Georg.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

MINHA MÃE PASSA MAL E MÉDICA DO SAMU DIZ PARA MEU PADRASTO LEVAR ELA NUM JEGUE A UPA. COMO ASSIM????


MÉDICA DO SAMU MANDOU LEVAR MINHA MÃE NUM JEGUE PARA HOSPITAL... COMO ASSIM?


MÉDICA DO SAMU MANDOU LEVAR MINHA MÃE NUM JEGUE PARA HOSPITAL... COMO ASSIM?

Olá, pessoal eu estou há um tempo sem fazer postagens aqui no meu blog, mas, hoje venho falar de algo que muito me chocou; bom estou indo direto para o Rio, e nesse ínterim recebi algumas noticias não muito agradáveis. E fiquei muito triste. Mas falarei disso depois.
Voltando ao que eu iria postar não me interessa se irei agradar uns ou outros, mas vamos lá, preciso postar isso. Afinal não foi com o meu vizinho apenas, eu que sempre levantei a bandeira da solidariedade, fui vitima do SAMU. Bom para alguns entenderem, minha mãe que veio do Sul, e aqui no Rio de Janeiro teve uma sucessão de AVCs (isquêmico) e está num processo a mais ou menos 6 anos de tratamento, entre idas e vindas aos grandes hospitais nenhuma solução foi dada para ela. Colocamos minha mãe no programa de células tronco onde recebemos 1 (um) telefonema que ela já estaria na espera. Então pedi uma ajuda que viabilizasse para a minha mãe ir fazer o tratamento, meu padrasto que se dedica inteiramente aos cuidados da minha mãe, a 6 (seis) anos, sem ajuda de ninguém, a carrega para cima e para baixo, dentro da possibilidade financeira que é nenhuma atualmente, pois gastou tudo na esperança de que ela melhorasse ( isso é amor!) . São casados há 29 anos, minha mãe teve o Primeiro AVC muito nova.
A questão é a seguinte. Hoje minha mãe teve um tipo de convulsão súbita como às das outras vezes, e eu que estava com meu carro em outro lugar, trabalhando. Tive que me desdobrar para poder vir aqui para casa. Meu padrasto ligou para o SAMU na parte da tarde para a noite, e após mais de 2 horas de tentativa de atendimento, eu e ele ligando, ele conseguiu falar com atendente que após anotar os dados pessoais pediu para que não desligasse o telefone que o médico iria falar com ele. (Muito atenciosa a atendente) confirmando residência e referencia de localização inclusive, que pediu um instante para ele falar com a médica. Ele dando graças a Deus por conseguir falar com alguém, pois a “ura” fica te enrolando por horas até que a ligação caia. Surpreendentemente ao invés de dar alguma orientação como ele deveria proceder com a minha mãe, a individua intitulada “Médica” sequer perguntou qualquer coisa sobre a minha mãe, e já foi logo de forma grosseira dizendo que não tinha Ambulância disponível, e que estava indicando que as pessoas fossem para a UPA do Fonseca. E meu padrasto sem entender a falta de preparo, grosseria e respeito de uma médica que está num cargo de alta responsabilidade, de uma pessoa que ao ponto de vista de todos nós que somos esclarecidos, creio que médicos estejam lá para salvar vidas, e não agir de forma leviana e indigna com a vida de uma pessoa. Ele respirou alguns instantes e indagou: “como vou levá-la?”. Pois tratava-se de um caso especial e que teria que dar um comprimido ou algo assim, pois a pressão dela estaria oscilando. A médica vira-se para ele e diz: “não posso fazer nada” No que ela “Médica” acrescenta: “Ahhhhhh , já disse não posso fazer nada” e continua... Olha o senhor faz o seguinte: DÁ O SEU JEITO – QUE JEITO ? VOU LEVAR ELA NAS COSTAS? Diz meu padrasto “DE PRONTO ELA DISSE: - LEVA NAS COSTAS, LEVA NUMA CARROÇA, NUM JEGUE DO JEITO QUE O SENHOR QUISER” E DESLIGOU. Agora me digam? O que é isso?

A partir de hoje e por todas as coisas que eu estive engolindo dessa desumanidade vou apenas avisar. Não tolero mais essas desumanidades, estou de saco cheio de mentira, de ser usada, de sacanagem e putaria.
Vão ter que me matar. Porque daqui em diante eu não paro mais!!!
Vocês sabiam que muitos hospitais perdem seus pacientes por causa da SAMU? Por esse tipo de atendimento? Ótimo, será que é preciso ter um conhecido para que a situação se resolva? É assim? Para que serve os nossos impostos?
Minha mãe se tiver que morrer, morrerá de forma digna, pois o que temos dado a ela desde quando veio do Sul, foi muito Amor, carinho e dignidade. E seja por essa razão talvez que ainda esteja viva.

Detalhe Upa, e Azevedo Lima que me aguardem.
Está aqui a minha indignação.

domingo, 1 de agosto de 2010

Lula diz que Brasil pode conceder asilo a iraniana condenada por adultério








Após, muitas ligações, e pedidos ao Presidente e até uma certa resistência por parte dele, ele acabou deixando o coração Brasileiro falar mais alto. Ponto para ele. Isso aí Presidente!

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado que o Brasil pode conceder asilo a uma iraniana que foi condenada à morte em seu país por crime de adultério.
Durante um comício da campanha da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, em Curitiba, Lula fez um apelo para que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, permita que a mulher, Sakineh Mohammadi Ashtiani, possa se asilar no Brasil.
"Apelo ao líder supremo do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que permita ao Brasil conceder asilo a esta mulher", disse Lula, de acordo com informações da Agência Brasil.


"Agora, é preciso tomar muito cuidado, porque as pessoas têm leis, as pessoas têm regras, as pessoas... Se começarem a desobedecer as leis deles para atender ao pedido do presidente (do Brasil), daqui a pouco há uma avacalhação", disse Lula, que, no entanto, afirmou que nenhuma mulher deveria ser apedrejada.


No início deste mês, uma agência de notícias iraniana informou que autoridades judiciais do país haviam temporariamente cancelado a sentença por apedrejamento.
Ashtiani, no entanto, ainda pode ser sentenciada à morte por enforcamento.

terça-feira, 27 de julho de 2010

TPM CASO SÉRIO.


O incômodo passa, mas volta no mês seguinte. Dê fim ao sofrimento, deixe a vergonha e o preconceito de lado e procure ajuda! Você pode viver melhor, mesmo naqueles dias…
Quem tem sabe bem como é: você sente que está à “beira de um ataque de nervos”. O mundo parece um lugar estranho, irritante, estressante e desafiador, ou então triste, melancólico, depressivo. O corpo muda, o humor se altera. Em tão pouco tempo vive-se um turbilhão de sentimentos. E como se não bastasse, ainda há o desconforto físico: falta de energia, acne, mudança de hábito intestinal, dores, inchaço… Os sintomas podem ser vários: “Seria uma lista grande como grande é a diversidade das mulheres”, compara Elievã I. Nunes Macedo, tocoginecologista, psiquiatra e psicoterapeuta de São Paulo.
Como não existe um exame específico para confirmar o quadro, o diagnóstico é feito durante a consulta e exige que a mulher apresente os sintomas físicos, comportamentais e/ou psicológicos na segunda metade do ciclo menstrual, por pelo menos dois ciclos seguidos. Por isso, os médicos recomendam fazer uma espécie de diário: o diário de sintomas. Nele, você deve anotar todas as mudanças físicas e emocionais, e quando elas acontecem durante os ciclos menstruais.
1 - Coma linhaça! A alta concentração de ômega 3 e ômega 6 faz da semente um precioso preventivo contra a TPM, pois age sobre os estrógenos e protege do câncer de mama e do colo do útero.
2 - Vitamina B6 e magnésio, presentes nos grãos integrais, castanhas e nozes, também aliviam sintomas da TPM.
3 - Carboidratos complexos, como arroz integral, milho, batata, mandioquinha, lentilha, ervilha, soja e macarrão integral, ajudam a diminuir a compulsão alimentar que algumas mulheres sentem nesse período.
4 - O zinco é outro nutriente pode aliviar os sintomas da TPM. Por isso inclua carnes brancas magras sementes no cardápio.
5 - A ingestão ideal da dupla cálcio e vitamina D, além de promover a saúde dos ossos e evitar a osteoporose, é capaz de reduzir em até 33% o risco de ter TPM. Então, inclua vegetais verde-escuros e laticínios desnatados, como iogurtes, leites e queijo branco. E tome sol moderadamente.
6 - A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a acupuntura no tratamento de cólicas, irregularidade menstrual TPM, pois além de reduzir os espasmos uterinos e bloquear parte da dor, ainda atua na hipófise, modulando os hormônios que controlam os ovários. Em média, após três meses de tratamento, já é possível sentir os benefícios.
7 - A prática regular de ioga também ajuda a reduzir a intensidade e frequênciaTPM. Suas posições e técnicas de respiração relaxam, equilibram os sistemas nervoso e endócrino e aumentam o fluxo de energia e sangue no influenciando diretamente o funcionamento hormonal.
8 - Uma simples mudança no modo de usar o anticoncepcional oral comum pode trazer bons resultados no alívio dos sintomas da TPM. Converse com seu médico!
9 - Estudos realizados com americanas mostraram que o uso de doses baixas de antidepressivo, a fluoxetina, aliviou entre 60 e 75% os sintomas da TPM versão mais grave, a TDPM. Mas é preciso tomar cuidado, pois esses medicamentos podem causar dependência. Apenas o seu médico pode indicar e acompanhar de perto o tratamento, para observar os resultados e corrigir os efeitos colaterais.
10 - A TPM deve ser levada a sério e precisa de cuidados especiais. O melhor caminho para evitar ou aliviar os sintomas é olhar em primeiro lugar para a sua própria vida. Não faça da TPM uma justificativa para todos os seus problemas. Modifique os seus hábitos negativos. Não é fácil, mas o esforço compensa. Converse sempre com o seu ginecologista, ele é a melhor pessoa para indicar o que é ideal para você. No final das contas, a conclusão que tiramos é o que todas nós já sabemos ou deveríamos saber: para vencermos na vida, qualquer coisa, seja ela a TPM ou outro problema, é preciso tomar atitudes. E isso ninguém pode fazer por você!
Você sabia que…?
- Você terá TPM pelo menos uma vez na vida!
- Se a mulher tem, em média, 450 ciclos durante a vida, e passa cerca de 5 dias com TPM, terá sofrido durante seis anos da sua vida!
- O Brasil é considerado o país da TPM: 85% das brasileiras, contra 35% da média mundial, sofrem deste mal.
- Oito em cada 10 brasileiras (41 milhões) em idade reprodutiva têm TPM. Dessas, para 3 a 5%, os sintomas são tão severos que a tornam inválidas, problema que se reflete no trabalho: elas faltam duas vezes mais por mês do que as que não têm TPM. Essas mulheres sofrem com a versão grave do problema, a TDPM (Transtorno Disfórico Pré-Menstrual).
- Ainda que pouco conhecidas e muito estudadas, existem inúmeras hipóteses para a TPM: alterações hormonais, mudanças na transmissão dos impulsos nervosos do cérebro, entre outras. Para alguns médicos, trata-se de uma questão multifatorial: fatores comportamentais, emocionais e sociais, somados a um provável “curtocircuito” entre os hormônios sexuais e os neuro-hormônios, como a serotonina e a endorfina. “Embora, não haja um hormônio específi co responsável pela TPM”, afirma Elievã Macedo.
- Recentemente foi descoberto um gene que pode estar relacionado com a TPM.
- Pesquisas revelam que entre 70 e 90% das mulheres que menstruam já utilizaram, pelo menos uma vez, algum medicamento para amenizar a TPM. Mas a maioria simplesmente “espera passar”.
- As mulheres sofrem três vezes mais de enxaqueca do que os homens e, em 65% dos casos, ela está associada à menstruação. A boa notícia: cerca de 60% das mulheres se livraram deste mal após a menopausa.
- Para 68% dos homens, a TPM gera efeitos negativos no relacionamento, como brigas, tensão e diminuição do tempo em que ficam juntos com a parceira.
- Entre 57 e 100% das mulheres com TPM já tiveram depressão.
Por Bruna Machado

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Vamos ajudar Sakineh Mohammadi Ashtiani




"Ativistas de direitos humanos, representantes de vários governos e celebridades apelam ao governo do Irã para impedir a morte, a pedradas, nos próximos dias, de Sakineh Mohammadi Ashtiani, 43, dois filhos, que já cumpriu sete anos de cadeia e recebeu 99 chibatadas por suposto adultério. Para o governo britânico, segundo o jornal The Times, a execução é "motivo de horror e repulsa para o mundo". A ONG Human Rights Watch pediu a suspensão da sentença e de todas as penas de morte no Irã: ‘É uma morte cruel, sem direito à defesa, em que juízes aceitam versões e não evidências”. As atrizes Juliette Binoche e Emma Thompson e o ator Colin Firth, entre outros, começaram uma campanha pela libertação de Ashtiani. O Irã, do porralouca Mahmoud Ahmadinejad, é uma ditadura teocrática e segue a lei islâmica, a sharia, que determina à mulher “adúltera” ser enterrada até o pescoço e apedrejada. O Brasil, que tanto se orgulha de suas políticas públicas para as mulheres, não se manifesta, fiel à regra de “não-intervenção” em assuntos internos de outros países. Desde que façamos negócios com eles ou tenhamos “uma queda” por seus dirigentes, não importa se ditadores ou aspirantes a sê-los. (TB)." -Por Claudio humberto.

Eu não consigo entender essa coisa, que direito alguém tem de fazer um negócios desses?


Para inicio de conversa vou depois falar da Grande MARIA MADALENA, A SUPOSTA Prostituta, que não existe nenhuma descrição em relação a que ela fosse mesmo a que foi salva por Jesus a pedradas. Sinto muito não vou agradar gregos e troianos mas não posso deixar de expor o que eu penso em relação a essa COVARDIA.

Abraços!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Homens Carecas ou Grisalhos hummmm


Não acredito em cantadas. Acho um horror assobios tarados ou frases feitas - coisas típicas de homens desprovidos de massa encefálica ou que pensam alto com o “penencéfalo”. Por isso sempre gostei de homens mais velhos. Eles, pelo menos, disfarçam melhor. (E isso já é um avanço incrível.) É inevitável me sentir constrangida diante da inaptidão dos novinhos. O pior não são os tímidos confessos ou os atrapalhados evidentes que não sabem onde colocar as sílabas e muito menos as mãos (esses merecem as benesses do olhar bondoso por terem verdadeiramente tentado o seu melhor); os que mais me incomodam são os que pensam dominar arte e técnicas de deixar mulheres trôpegas de desejo, mas tudo o que conseguem são interlocutoras abismadas diante de tanta tagarelice inútil. Confesso que sofro de uma incorrigível patologia, a TPT: timidez por terceiros ou VA a verdadeira VERGONHA ALHEIA. Morro de vergonha pelo papelão dos outros. Por isso prefiro os coroas.

Coroas aprenderam a duras penas, com a prática, decepções e erros, a seduzir uma mulher. Antes disso, sabem o quanto a sedução é essencial. Sem ela a vida fica prática demais, direta demais, misteriosa de menos. Homens nunca deixam de sofrer de ereções involuntárias perante um quadril vasto e rebolante, mas os coroas sabem controlar a salivação para não causarem danos psicológicos irreversíveis a suas parceiras - eles já perceberam o quanto um olhar lascivo lançado para o lado deixa sua garota se sentindo mais pra baixo que estação de metrô. Homens (coroas) sabem distinguir e sabem essa enorme diferença quando não distorcem a realidade de suas próprias limitações. E sabem aproveitar o que há de melhor no momento em que está com a mulher que deseja estar, ele está porque ele quer, e isso faz toda a diferença. Não existe temor em estar com quem se ama, ou com quem está se aprendendo amar. Ele respeita os limites da mulher, se faz presente de forma sutil, e quando ela mais precisa dele ele ali está, sem impor, e nada faz uma mulher refletir mais do que isso. Ele tem tempo, embora a grande maioria ache que não. Mas ele investe nisso, e faz essa brincadeira de bom gosto. Ele respeita os mais novos, porque ele já saiu dessa fase faz tempo. Ainda mais as mulheres meninas mais jovens. Com tanta história para contar, sobre o mundo e suas percepções ele realmente sabe fazer você viajar. Com um olhar suave e doce, ao mesmo tempo estático diante de sua voz, ele percorre todo o seu rosto com um brilho no olhar, e faz a cada pausa um elogio que massageia o ego, ele sabe disso, e sabemos que ele sabe. Sem preconceitos, o olhar que diz, que respeita o seu dizer ainda que não concorde com nada, o sorriso cúmplice, sem idéias concebidas de um passado falido de que poderá ser a próxima vítima daquela jovem. Usa a filosofia de “epitáfio” para dizer, erre mais, curta mais, mas..., não se esqueça desse coroa aqui. Estarei com você “minha jovem” em qualquer de suas escolhas. É o cara que almejamos, é o cara que já tem maturidade suficiente que não te exige nada, que sabe que ele vai propiciar que a coisa corra mais naturalmente por parte de quem está mais tranqüilo e tem a cabeça mais leve ou seja (o coroa), sabendo que por sermos mais jovens temos a vida para ganhar, é o cara que te dá opções, e que quando menos se espera, aparece um enorme premio que salva sua vida e você, conta como sendo a maior vitória, e ele é o maior responsável por trás dos bastidores. No olhar o sorriso, da felicidade que ele queria ver na Jovem aqui. Mais que um “oi” como estás? Aquele que te surpreende no meio da noite com chocolate guardado desde ultima vez que esteve com você e não faz disso um drama, e sim uma surpresa. É o coroa que abre a adega para você entrar e te fala dos mistérios verdadeiros da vieira. É... Esse é o coroa de quem falo, que passa muitas vezes despercebido por ti.
Mas que pode ser um verdadeiro amor na sua vida.

Nunca liguei para bíceps torneados e fôlego de maratonista e não suporto a vaidade excessiva de machos que tenham nécessaires maiores que a minha. Troco facilmente uma barriga tanquinho pela habilidade raramente adquirida aos 20, conquistada lá pelos 30, e aprimorada depois dos 40, intitulada 'cumplicidade'. O acúmulo dos anos de vida em um homem pode aumentar a quantidade de células adiposas na barriga, mas também aumenta a quantidade de informações necessárias para entender a alma feminina (pelo menos o mínimo necessário) e a paciência para lidar com suas idiossincrasias. E essa habilidade resulta em algo quase mágico: a vontade de estar com uma mulher por ter afinidades reais com ela, sonhos e gostos em comum, e não por ela ser um prêmio adormecido ao seu lado na cama, uma bunda marmórea a qual ele pode se gabar de ter apalpado. Coroas já tiveram, pelo menos, mais tempo de deixarem de ser fúteis. Apesar de alguns não tomarem jeito nem assim... digo os coroas de 40 sim!

Mas, acima de tudo, gosto de homens mais velhos por saberem usar a língua. Eles sacaram que ela é a responsável por elogios derretedores de gelo, conversas inesquecíveis, frases memoráveis e por transformar noites tediosas em momentos cheios de lembranças e gemidas úmidas.

Sabe qual a vantagem dos garotos? É que um dia eles serão cinquentões e terão aquele charmoso ar grisalho ou pouco cabelo, mas de quem já não precisa provar (quase) nada para o mundo.
Quem vive de enganar aos outros engana a si mesmo, e mal se conhece pensa ser sagaz e perspicaz. Quem não guarda no canto da memória quando já morreu por amor, ou ficou a um fio disso, não vive. E pior são as pessoas que fazem piadas com isso. Esses são seres digno de pena. Não aprendeu com a vida, não conhecem a si mesmo como podem querer entender o outro? Nunca amaram de verdade e você já encontrou o seu coroa?

domingo, 27 de junho de 2010

O canto pacífico

A parte do corpo masculino que mais me agrada anda meio desprezada. É um canto ao qual só quem ama tem acesso e apenas quem não tem medo de sua própria vulnerabilidade usa. Visível para qualquer um, mas que quase ninguém nota.

Sexo não é a entrega máxima entre duas pessoas - se fosse, prostituição seria amor. Intimidade não são dois corpos nus e cansados depois do sexo, não é compartir dívidas ou nomes na conta-corrente. Tampouco usar a mesma escova de dentes. Não é traçar planos a longo prazo porque eles, a qualquer momento, podem ser levados embora como árvores num vendaval (tão fortes na teoria, tão frágeis na prática); não é saber de cor as respostas do outro, deixar de usar pimentão porque ele não gosta, jamais tocar aquela música que traz más lembranças. Isso é vida a dois, que pode (infelizmente) ser vivida por semidesconhecidos. A maior intimidade que um casal pode conquistar não requer nudez, gemidos ou penumbra. Ela fica disponível, esperando ser requisitada, exatamente no lugar que mais me atrai na solidez corpórea de um homem.

Não me apaixonei muito na vida apesar de as possibilidades de paixão terem sido fartas. Mas foi só depois de terminados o ardor e o desespero que sempre vêm atrelados a esse sentimento difícil que compreendi o porquê de ter me perdido em outra pessoa em tão poucas ocasiões: só eles, esses poucos amores, me deram o que sempre precisei, perceberam que minha maior necessidade não tem vínculo algum com brilhantes elucubrações ou demonstrações de saber. Só eles notaram ser essencial deixar essa pequena área sempre à disposição - quando os momentos difíceis me alcançavam (ou os muito bons), era sempre no resguardo desse canto que eu repousava minha aparente força, chorava de alegria, abandonava os medos.

A maior entrega se faz quando me aninho mansamente no espaço macio entre o pescoço e o peito dele e apenas fico, sem necessidade de palavras. Intimidade é o momento no qual silencio a mente (e o mundo) e repouso a cabeça na parte mais fascinante e suave do corpo masculino: o ombro do homem que amo.



Escrito por Ailin Aleixo.

Meu amor por Abraham


Durante muito tempo acreditei que o que me fazia amar um homem era a inteligência. Ficava enfeitiçada com citações, elucubrações e teses. Mas não era. De nada adianta um perito em física nuclear, se ele não rir das pequenas besteiras que faz, se não souber aproveitar um sábado quente simplesmente não fazendo nada (e curtindo o ócio), se virar um psicopata quando alguém o fecha no trânsito. Então saquei: bom humor era o que mais me atraía.

Sempre achei delicioso estar com alguém que não vê o mundo como uma grande e monstruosa boca cheia de dentes prestes a mastigá-lo, que vive sem arrastar correntes, faz de tudo uma possível piada. Só que nem tudo é uma piada e, em certas horas, tudo o que quero é alguém que me escute e diga algo que me conforte a alma. E, nesses momentos, o pior que pode acontecer é ser levada na piada - existe uma grande diferença entre alegria de viver e recusa a sair da infância. Pois é, não era bom humor o que me fazia amar alguém: era, antes, sensibilidade.

Telefonemas de bom-dia, atenção a informações aparentemente banais mas que dizem muito a meu respeito, não ficar azedo e arredio por causa das minhas pequenas (ou grandes) oscilações de humor - tudo o que eu podia querer. Quase tudo. Tenho personalidade forte e só sobrevive ao meu lado um homem que grite comigo quando eu passar dos limites do bom senso, demonstre desagrado quando eu exigir demais e oferecer de menos. Preciso ser cuidada, mas tenho que sentir que quem está comigo é um homem de verdade e não um principezinho criado pela avó. Quero ser domada, tomada. Mais uma vez minha certeza caiu por terra: nem inteligência, bom humor ou sensibilidade eram o que me fazia amar alguém. Era - isso, sim - virilidade.

Mal abrir a porta da sala e ser consumida por beijos. Ter a roupa arrancada no caminho da cozinha, ser jogada na mesa de jantar sem tempo pra pensar no que está acontecendo, só sentir e saber o tesão incontido daquele homem por mim. Ser desejada com urgência e paixão é um dos maiores elogios que uma mulher pode receber, mas só ser desejada de nada adianta, pelo menos não depois da décima trepada monumental: quando acaba o suadouro, o que resta? Se pouco importa o saldo, o que interessa mesmo é a movimentação, então estamos feitos. Mas, se existe a possibilidade de ser esmagada pelo vazio de sentido após o orgasmo, de nada vale. Pelo menos se não vier acompanhada de carinho. Taí: pensei, então, que carinho era a pedra fundamental pra despertar meu amor.

Mas logo descobri que não era. Carinho é um sentimento abrangente demais: nos invade desde a visão de um cachorro abandonado até a palavra confortadora para alguém que pouco nos importa mas a quem também não queremos mal. Não bastava, era muito pouco. Daí constatei que o essencial para que eu amasse alguém era notar no outro a vontade de ficar, o desejo de estar comigo. Constatei coisas demais e fiquei paralisada diante do ideal que havia criado: absurdo e fictício.

Hoje sei que toda enumeração é uma estupidez e qualquer tipo de formulário emocional, uma passagem sem escalas pra frustração. Claro que gosto de homens cultos, atenciosos, interessantes, divertidos e viris - seria mentira negar. Mas a verdade é que, para que eu ame alguém, basta que eu ame alguém. Porque, quando se precisa justificar o amor, é porque ele não existe. Simples assim.

domingo, 6 de junho de 2010

VAMOS SOLTAR A CRIANÇA DENTRO DE NÓS, E FAZER O QUE O GARFILD MANDA????




Coma somente se tiver fome...

-Durma somente se tiver sono...

-Abrace muito, beije mais ainda e ria, já que a vida é de graça.

-Peça! Sempre haverá alguém que lhe dará o que você está precisando.

-Despeça-se do que já passou.

Quem vive de passado é museu.

-Pare de se preocupar.

-Perdoe-se por suas burrices e fracassos.

-Lembre-se de rezar para agradecer.

Você já recebeu mais do que suficiente para crescer e ser feliz.

-Não perca tempo em discussões inúteis.

Ao invés de brigar, cante uma canção, tome um banho frio, vá dar uma volta de bicicleta no quarteirão, ou assista um bom filme com um recipiente bem grande de pipoca.
-Desista de fazer a cabeça dos outros.

Adote a filosofia do CAVALO NA PARADA DE 7 DE SETEMBRO:

" Andando, cagando, sorrindo, sempre em frente e sendo aplaudido".

-Cuide de si mesmo como se estivesse cuidando do seu melhor amigo.

-Expresse a sua individualidade. Mude algo em si mesmo todos os dias.

-Abra-se com alguém e entre em contato com aquelas pessoas que faz tempo que você não vê.
-Faça alguma coisa que sempre desejou fazer, que pode fazer, mas que tinha vergonha.

-Cometa novos erros.

-Simplifique sua vida.

-Deixe bagunçado.

-Acredite no AMOR.

-Quebre paradigmas, a começar pelos seus próprios.

-Grandes amizades não se perdem em pequenas disputas.

Se se perderem, é porque não eram nem amizades, muito menos grandes...

Em caso de dúvida, fique na sua e siga seu próprio nariz.

-Saiba que muitas vezes a felicidade de quem está do seu lado
depende da SUA felicidade.

- Mas a responsabilidade do que acontece na sua vida é sua, você atraiu mesmo que deliberadamente.

"Enfim, faça o que você quiser sem medo das pessoas ou do que elas vão pensar. Seja você, quando você se preocupa demais com o que as pessoas vão pensar de você, então a vida não é sua, ela é entregue para qualquer um. E é repugnante ver como as pessoas não tratam a vida que lhe foi entregue com respeito e carinho".





SEJA SEMPRE MUITO FELIZ!!!

Falar é completamente fácil ..........



..................quando se têm as palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que
realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer,
antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias da vida, pela experiência amarga de ter amado muito, e não ter tido valor algum.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros,
ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado e reconhecer sua parcela de culpa.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém,
dizer o que ele deseja ouvir para obter o consolo e não ter que acreditar que somos realmente cruéis, que fizemos ou tentamos fazer mal ao outro, por pura insegurança.
Difícil é ser amigo para todas as horas e
dizer sempre a verdade quando for preciso, e com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação, dizer o que é certo e o que é errado e ficar criticando a única forma que a pessoa encontrou de se ajudar.

Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer.
Ou ter coragem pra fazer.
Fácil é você ensinar o caminho para pescar dando-lhe a vara.
Difícil é acordar de manhã e ver sua vara de pescar, furtada, seus peixes mortos e seu lago poluído.


Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.

Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece,
te respeita e te entende.

E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.

Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.
Fácil é dizer "oi" ou "como vai?" Difícil é dizer "adeus".
Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...
Fácil é abraçar, apertar as mãos , beijar de olhos fechados.

Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como
uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.

Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois.
Amar e se entregar, dividir, compartilhar.
E aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência.
Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras. Difícil é segui-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas,
ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta.

Ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou ri sem vontade.

Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma.
Sinceramente, por inteiro.
Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é
e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém.
Saber que se é realmente amado.
Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.
Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha
intensidade, que se eterniza, e nenhuma força jamais o resgata.

CARLOS DRUMOND DE ANDRADE

O VALOR DAS PEQUENAS COISAS.




Aprenda a escutar a voz das coisas, dos fatos,
E você verá como tudo fala como tudo se comunica contigo...

Em cada indelicadeza, assassino um pouco aqueles que me amam...

Em cada desatenção, não sou nem educado, nem cristão...

Em cada olhar de desprezo, alguém termina magoado...

Em cada gesto de impaciência,
Dou uma bofetada invisível nos que convivem comigo...

Em cada perdão que eu nego, vai um pedaço do meu egoísmo...

Em cada ressentimento, revelo meu amor-próprio ferido...

Em cada palavra áspera que digo, perco alguns pontos no céu...
Em cada omissão que pratico, rasgo uma folha do evangelho...
Em cada esmola que eu nego, um pobre se afasta mais triste...
Em cada oração que não faço, eu peco...
Em cada juízo maldoso, meu lado mesquinho se revela...
Em cada fofoca que faço, eu peco contra o silêncio...
Em cada pranto que enxugo, eu torno alguém mais feliz...
Em cada ato de fé, eu canto um hino à vida...
Em cada sorriso que espalho, eu planto alguma esperança...
Em cada espinho que finco, machuco algum coração...
Em cada espinho que arranco alguém beijará minha mão...
Em cada rosa que oferto, os anjos dizem: "Amém"...

SER POETA.......




Ser poeta…
Abraçar os seus sonhos
Caminhar através do pensamento
Sem precisar mexer um só músculo
Para chegar onde quer…
Ser poeta…
É sonhar de olhos abertos
É sentir o coração pulsar até por um pingo de chuva
Ou até mesmo pelo seu próprio sofrimento…
Que lhe trará inspiração para escrever uma linda poesia…
Ser poeta…
É ter decepções, chorar, lamentar, sofrer
Ou mesmo rir da sua própria desgraça
E transportar tudo isso para um papel e daí
Transformar em uma obra-prima…
Ser poeta…
É amar, odiar, querer, falar, gritar…
Explodir seus sentimentos em palavras
Que muitas vezes os outros não entendem
Mas para ele são bem claras e objetivas…
Ser poeta…
É amar incondicionalmente
É nunca desistir dos seus sonhos
É, muitas vezes, amar sem ser amado
Sofrer e chorar por amor
E manter acesa a chama da paixão… SEMPRE!

RESPEITE OS MAIS VELHOS



Você já foi criança um dia... Mas os anos se dobraram e fez de você um jovem, quase um adulto...
E agora você me olha com certo desprezo só porque muitos anos Se dobraram para mim e hoje eu sou um velho...
Você observa minhas mãos trêmulas e encarquilhadas e se esquece que foram as primeiras a acariciar as suas, inseguras na infância.
Critica os meus passos lentos, vacilantes, esquecendo-se que foram eles que orientaram seus primeiros passos.
Reclama quando lhe peço para ler uma palavra que meus olhos já não conseguem vislumbrar com precisão, esquecido das várias palavras que eu repeti inúmeras vezes para que você aprendesse a falar.
Fala da lentidão das minhas decisões, esquecendo-se de que suas primeiras decisões foram por elas balizadas.
Diz que eu sou um velho desatualizado, mas eu confesso que pensei muito pouco em mim, para fazer de você um homem de bem.
Reclama da minha saúde debilitada, mas creia muito trabalho foi preciso para garantir a sua.

Ri quando não pronuncio corretamente uma palavra, mas eu lhe afirmo que esqueci de mim mesmo, para que você pudesse cursar uma Universidade.
Diz que não possuo argumentos convincentes em nossos raros diálogos, todavia, muitas foram às vezes que advoguei em seu favor nas situações difíceis em que se envolvia.

Hoje você cresceu...
É um moço robusto e a juventude lhe empolga as horas...
Esqueceu sua infância, seus primeiros passos, suas primeiras palavras, seus primeiros sorrisos...
Mas acredite tudo isso está bem vivo na memória deste velho cansado, em cujo peito ainda pulsa o mesmo coração amoroso de outrora...
É verdade que o tempo passou, mas eu nem me dei conta...
Só notei naquele dia... Naquele dia em que você me chamou de velho pela primeira vez, e eu olhei no espelho...
Lá estava um velho de cabelos brancos, vincos profundos na face e um certo ar de sabedoria que na imagem de ontem não existia.
Por isso eu lhe digo, meu jovem, que o tempo é implacável, e um dia você também contemplará o espelho e perceberá que a imagem nele refletida não é mais a que hoje você admira...
Mas você sentirá que em seu peito o coração ainda pulsa no mesmo compasso...
Que o afeto que você cultivou não se desvaneceu...
Que as emoções vividas ainda podem ser sentidas como nos velhos tempos...
Que as palavras amargas ainda lhe ferem com a mesma intensidade...
E que apesar dos longos invernos suportados, você não ficou frio diante da indiferença dos seres que embalou na infância...
Por isso que eu lhe aconselho, meu filho:
Não ria nem blasfeme do estado em que eu estou eu já fui o que você é, e você será o que eu sou...
Aquele que despreza seus velhos, é como galho que deixa o tronco que o sustenta tombar sem apoio.
A ingratidão para com os que nos sustentaram na infância é semente de amargura lançada no solo, para colheita futura. Assim, façamos aos nossos velhos o que gostaríamos que nos fizessem quando a nossa idade já estiver bastante avançada.

Reflitam!

Sonhos ...............



Quando nossos sonhos se acabam... Fica um vazio imenso...
Uma vontade de parar... De desistir de tudo...
É um período difícil, em que os dias, as horas, e até os segundos são longos...
Não conseguimos progredir... Falta vontade... Falta motivação...
Fechamos-nos para tudo e para todos como se nada importasse...
Nada tivesse algum valor... Vamos nos destruindo pouco a pouco.
Por quê será que muitas coisas em que acreditamos chegam ao fim?
Acreditamos na felicidade eterna e, muitas vezes,
ela não passa de um pequeno tempo.
Tempo suficiente para deixar uma saudade infinita...
Até que um dia...
UM NOVO SONHO começa a dar o ar de sua graça...
Vem chegando de mansinho...tentando abrir os cadeados do nosso coração...
Estamos trancados, com um enorme medo de sofrer de novo...
Mas, mesmo assim, o novo sonho vem chegando...
Trazendo em sua mala, tudo de novo...
E como todo novo sonho, é regado de novidades que fascinam...
Mexendo com emoções adormecidas...
Trazendo de volta, a emoção de viver, amar, recomeçar....
Nesta hora, quando tudo ressurge, podemos avaliar melhor a vida...
temos que transformar cada pequeno instante, em grandes momentos...
Eliminar tudo o que nos entristece e dar luz somente
ao que nos engrandece como verdadeiros seres humanos e filhos de Deus...
E se os sonhos estiverem nas nuvens...
Não se preocupe... eles estão no lugar certo.
Construa os alicerces e SUBA!!!
Não desista de ser feliz!

terça-feira, 11 de maio de 2010

Prometi que iria postar aqui minha experiência com a Sindrome de Pânico ou (TP) Transtorno de Pânico



O nome mesmo já diz: transtorno de pânico.

Para quem sofre desse mal é um problema realmente muito grave. Em vários sentidos. Conversando com algumas pessoas os relatos são inúmeros e inúmeras pessoas sofrem demais, ou seja na relação, no trabalho, com amigos, na sociedade em geral e atécom os famíliares e cônjuges. E o quanto podemos nos ajudar. Lembrando que para os homens, às vezes é muito mais fácil se manter na relação quando ele é o acometido do que a mulher, pois a mulher em via de regras, é mais compreensiva, o homem já não é tanto e não consegue entender... Mas aqui vai um pouquinho de como era a minha vida antes e depois com o pânico, e como superei.
As pessoas evitam falar por vergonha, ou por não querer pensar na crise mas na maioria das vezes não tem como não pensar. isso quando apenas se pensa nela, o que é pior ainda.
Não sei exatamente por onde começar, mas, sei que eu posso dar uma pitada de humor (um pouco negro) coisa bem de Brasileiro mesmo, que adora fazer brincadeiras com as próprias desventuras.
Vamos lá..., eu tive a minha primeira crise com 15 anos, meu irmão tinha uma banda que tocava em vários lugares, entre os repertórios e encontros que fazíamos em nossa casa no Cafubá (região oceânica) morávamos na rua de trás do bar conhecido como bar do seu Antônio(rei do bacalhau). Sempre saía com minha turma, para irmos a diversos shows entre eles Claudio Zoli, Renatinho Rocket e Ricardinho e todos nós tinhamos uma banda diferente, e quando juntava todo mundo era uma festa só.

Eu sempre fui muito extrovertida e sempre fazia a festa acontecer. As pessoas me conheciam pelo jeito exótico e autentico de ser, cada hora com uma cor de cabelo diferente, meio “Dar’c”, e sempre com muitas novidades e casa muito cheia, e minha mãe curtia muito. Enfim... Eu tinha um namorado na época que era muito ciumento, e que me desestruturava a cabeça, eu era jovem ele era bem mais velho do que eu, eu não queria traí-lo apenas queria sair, eu tinha uma vida realmente ativa, a música que Sandra de Sá gravou (de Renatinho) foi feita lá em casa numa brincadeira, e isso era o fim para meu namorado, e além de termos muito amigos em comum, ele queria que fosse apenas com ele para os lugares, nunca!!! Jamais!!! Como eu tinha muitos amigos, e eles iam lá me buscar para sair, eu ia e pronto, e ninguém me segurava, e ele ficava possesso, ele nunca foi agressivo mas demonstrava sua insatisfação, não me recordo mas era engraçado, ele era meu vizinho morávamos na mesma rua, sendo ele de um lado eu do outro a minha casa era a segunda da rua, e a dele era na frente umas 5 casas por aí..., olha o problema, e vivia me vigiando, e eu claro, vivia saindo, ridiculamente ele comprou um Binóculo. A questão era simples, ele sempre saiu, mas aí quando me conheceu começou a qurer ficar em casa, e eu detestava isso. Mas ele sempre me perguntava e eu respondia: “Vc saiu?” sim eu saí. Um pouco rindo, eu o respondia. E falava: “Amor para com isso... sabe que eu te amo, e blá blá... essas coisas, vamos brincar ao invés de brigar,. E então ele ficava calmo e brincávamos,e depois eu saia... rs
As vezes ele ficava tocando gaita, e no estúdio que tínhamos no quarto dos meus irmãos passávamos um som de brincadeira, e nossa música como trilha sonora passou a ser. “Meu bem você me dá água na boca” entre os blues de saloon & Cia, a música era mais ou menos assim: “Para você poder cantar um blues, tem que pedir licença ao coração, tem que ter a alma negra e os pés no Brooklyn e muita, muita emoção/ com a garrafa de um bom gim sempre ao meu lado, e o meu cigarro tanto faz, não ri pro meu jeito, é...é, que eu sempre fui assim, e quando no sol começar a chover, não conte com minhas lágrimas eu canto um blues... “E sol volta pra mim.” ele achava que era deboche, mas quando falo a verdade em geral não fico séria, apenas acho engraçado. (risos) e minha mãe tava proibindo o namoro, ele fazia parte de outra banda e as vezes tocava na banda do meu irmão. Muita gente, muita noitada, muita bebida, apenas não me drogava, mas já experimentei maconha. (única droga) minha vida era relativamente saudável, eu jogava tênis, padllo, nadava, ia para a praia todos os dias e estudava no acadêmico no trevo de Itaipu, meu irmão mais novo estudava num colégio que tinha acabado de inaugurar chamado Dom Elder. Não tinha um dia em que eu não fizesse algo, minha vida era agitada demais para uma menina com apenas 15 anos, mas com 3 meninos dentro de casa, em plena praia, nem queria. Antes eu morava no condomínio na Lopes da Cunha... E muitos amigos da Lopes da cunha iam nos visitar. Dormiam lá em casa quando iam para a praia, minhas amigas meu amigos que tenho relações até hoje, graças a deus muitos se casaram, mas mantemos durante um bom tempo a chama acesa da amizade. Até que veio a bomba, minha mãe decidiu ir para o sul. Como assim? Não entendia o que ela queria... estávamos todos namorando, e meu padrasto trabalhava na rede globo, tínhamos uma vida boa cheia de esperanças e alegrias, e já pensávamos o que iríamos fazer. Meus irmãos decidiram ficar, e eu não tinha saída era obrigada a ir embora. Todo mundo ficou muito triste no fundo isso criou um desajuste muito forte em todos nós. Era a separação da família de alguma forma. Numa noite, saiu eu e minhas cunhadas, eu nem tinha bebido muito, acho que muito pouco até por sinal, mas estava sem comer... já estava meio apreensiva e s pessoas me perguntavam, “Dany, o que vc tem? Eu dizia, não sei... um pouco tensa. Até que sofri uma forte emoção em rever meu ex namorado. Ele estava com outra pessoa e aquilo me deu uma sensação estranha, tudo bem eu Tb estava, eu gostava dele, e ele de mim, mas eu tinha resolvido ficar com outra pessoa. E ele apareceu lá com a nova namorada; eu estava de frente minha mesa estava cheia para variar não tinha quem não me conhecesse, pois eu era fama, ali, até mesmo pelas piadas e bom humor meu jeito sempre de chegar chegando. (risos) acho que não mudei nisso. Mas, me deu vontade de rir, eu fico nervosa começo a rir, isso às vezes não é muito bom, a maioria dos nossos amigos em comum estavam comigo na minha mesa, ele não tinha como não ir até a mesa. Estávamos rindo de um amigo nosso, tem sempre aquele que foi feito para ser zuado né. E para piorar ele ainda se zuava mais. (RS) eu estava de frente para a praia de Piratininga, onde tinha o palco, e aconteciam os primeiros shows. Lotado de fãs da banda, e amigos que sempre dão uma força. Ele meu ex foi até a mesa. Deu boa noite, e olhando para um primo meu que ele não conhecia, ele deu um tudo bem, é o namorado da Dany, pronto, tremi... sabia que a galera ia zoar... mas não podia perder a piada, com um sonoro sim, disse Lógico. Já até se enturmou... uns cuspiram o que estavam bebendo, outros caíram na gargalhada e geral começou a zoar, e geral começou a zoar meu primo, e ele que não deixou por menos, disse, me dá um beijinho amor. Pqp, eu queria morrer, que infelicidade a minha ter falado aquilo, mas que infelicidade a dele ter perguntado. Como povo gostava dele, mas gostava mais da gente separado. Faziam de tudo para atrapalhar, uns faziam de tudo para ajudar. Mas o problema era eu e ele mesmo. Mas a gente se gostava e ele sabia que era zoação, e entrou na pilha brincando. Só que um detalhe nisso tudo ele sentou-se na mesa e esqueceu a namorada. E perguntaram você não trazê-la, ele disse ah, sim... eu ñ vou ficar aqui muito tempo, só vim ver a banda. Me chamaram para cantar e a ele para tocar gaita adivinha qual música? Hahahahahahah pois é. “Agua na boca” Rita Lee. Também pudera só um retardado mental para levar a pessoa nova com velhas amizades. Não rola!!! Ruim para ambos. Eu fui cantar a pedido. (RS) tudo era festa, naquela época era um karaokê com banda mesmo, ao vivo. Pois é... conclusão??? Eu fui ele ficou. Mas tirou a gaita do bolso e de onde estava começou a tocar, no refrão a galera ao invés de cantar, “Meu bem você me dá água na boca, substituíram por, meu bem você me dá, ou eu pego a força” ai ai ai. Aí acabou a música, altas horas da madrugada... desci do palco e a menina estava com uma cara que nossa senhora só papai do céu para salvar. E ficou em pé, com a mão na cintura e me chamou para a porrada. Eu olhei para trás, e perguntei, é comigo filha? Ela disse com quem mais? Não sei... qual é o problema? ele que já me conhecia uma pouquinho começou a puxar ela para sentar, e começaram a discutir, eu então fui pegar mais uma cerveja. Senti uma pontada na cabeça forte, muito forte mesmo, embaixo perto da nuca, acho que uma forte tensão, porque não tinha consumado o ato. (RS) eu fui até o banheiro, e distraída sinto um braço me puxando para o canto do quiosque quando percebi já estava beijando, era ele... eu disse, ops, ta louco... to afim de me stressar mais não... Ele disse, eu comecei a tremer com a sensação de estarmos juntos de novo. E ele Tb, era frenética a coisa, e a gente não parava mais, de se beijar, e ele estava com ciúmes e tal, essas coisas básicas... eu queria sair dali, mas o desejo era maior e ele pediu para a gente voltar, eu disse que não dava, ia embora pro sul, como ía ficar a gente? Ele não se conformava, e ficou revoltado e saiu de lá... nisso ele saiu e eu passei por ele, ele puxou pelo meu braço na frente de todo mundo, eu disse, cara está maluco, ele disse: sim estou, por que isso, eu disse isso o que, vamos parar, vai dar merda, e a menina chegou na direção dele, e começou a brigar perguntando o que estava acontecendo, ele disse o que você sabia que iria acontecer... eu disse, olha não me metam não, ela começou a me ofender, e eu ouvindo, não me segurei e sentei-lhe a mão na fuça bem dado e disse que galo não cisca, pra sair fora, e ele a defendeu dizendo pra que isso Dany, eu não me contive, dei na cara dele também e disse para ele que se ele fosse homem não me fizesse perguntas idiotas. Pronto formou, a amiga dela veio se meter, meus amigos idem, e começou a estancar a porradaria, eu gritando ta vendo aí sua P*** tu conseguiu estragar o que tava legal com esse babaca... por isso que eu não fico com ele... e blá blá... a banda parou meu amigo gritou, ihhhh porrada, porrada, aí meu irmão de lá disse é a Dany, é a Dany... ferrouuuuuuuuuu, meu irmão largou a guitarra, microfonia no ar, e cadeira voando. Gente, horrível. Eu chorava de raiva, eu pulava por cima dela, ela em cima de mim geral bêbado, não entendia como aquilo tava acontecendo, eu lembro que eu estava com muita raiva e não desgrudava da mulher de jeito nenhum, e ele saiu todo arranhado, todo rasgado, ela idem, meu irmão tentava me acalmar, e dizia bebe um pouco mais, eu bebia e voltava a falar, descontroladamente. Aí meu amigo me colocou dentro do carro, e eu batia nele já sem forças, toda ralada, e ele calma Dany que isso. – que isso? Eu gritava isso é raiva. Aí cheguei em casa chorando, e minha mãe acordou e disse, bebeu de novo? Eu disse o que a senhora acha, ela meu Deus quero ver quando você vai parar de beber desse jeito. Eu disse, pô, eu bebo, estudo pratico esporte e não me drogo, então não me enche mãe, minha mãe disse, ta ficando maluca? Eu pedi desculpas e fui pro meu carro, e deitei com a minha avó e contei tudo para ela, que era a única que dava força para meus relacionamentos, e valor ao que eu sentia. Nisso, começou a me dar uma tremedeira, e uma sensação de morte, gritei vóooooooooooo, socorro.................. estou morrendo... ela que isso... calma!!!! SAÍ CORRENDO PELA CASA, E GRITANDO, MÃE ME AJUDA SOCORRO, SOCORRO, EU VOU MORRER, ESTOU MORRENDO... OLHA ESTOU GELADA, MEU CORAÇÃO PALPITAVA O QUE ERA AQUILO QUE PAVOR ERA AQUELE, MEU DEUS, O QUE ESTAVA ACONTECENDO COMIGO, SERIA A BEBIDA???? SERIA O CIGARRO??? O QUE SERIA???? Meu padrasto levantou-se e disse: Deve ter usado alguma droga, eu disse, gritando, eu não uso drogas, uma falta de ar, parecia que eu ia desmaiar... a sensação ia e vinha. Então fui para meu quarto com os queixos tremendo comecei a falar vó me ajuda, o que é isso, me ajuda aquilo ia e vinha, minha avó disse, minha filha reza, uma ave Maria e um pai nosso – eu dizia eu não, não quero morrer agora, ela disse vc não vai morrer, estava com alguma. Eu senti a sensação da morte iminente, que coisa horrível, tudo no meu corpo na minha entranha, suor, falta de ar, calafrios, dormência, os pensamentos não conseguem assimilar nada de bom... e eu só queria que a hora passasse para eu ver o dia nascer, não queria a noite ver. Fecha os olhos, e nos momentos em que apenas o pensamento vinha eu pensava apenas no que estava acontecendo, pensei em todas as doenças, e ninguém me levou a nenhum médico, minhas visões eram turvas e esquisitas era como se as coisas estivessem sendo distorcidas. E estavam, em nada eu me concentrava mais, agora eu vivia com medo de mim mesmo, do que vinha de mim, até que eu comecei a ter a sensação de sair do meu corpo, como se eu não existisse, como se nada estivesse aqui, e eu não fizesse parte de nada. A pior sensação foi essa, meu rosto ficava vermelho e a sensação era a mesma – eu estou louca- era medo de ficar maluca doida, e eu falava eu estou ficando.
O tempo passou e eu já sabia que horas eu ia ter aquilo, onde eu poderia ir e onde não poderia. Até que passou um tempo e fomos para o sul, estava muito mal. Mas quando eu passei mal na casa do meu pai uma vez, a ex mulher dele, disse: calma o que você tem é fobia. E disse para meu pai que me levasse ao hospital e fomos, o cara foi grosso comigo e disse, o que ela tem é depressão mande ela procurar um terapeuta um psiquiatra, ferrou. Na minha cabeça psiquiatra, pronto estava diagnosticado eu era louca. Comecei a chorar, viu eu sou doida, doida, porque eu sou doida e você não é pai? Porque só eu? Risos – meu pai disse, o doido não tem consciência que está doido, eu disse como é que você pode saber o que você não sente? Ele disse, eu já fui parar no hospital achando que estava enfartando quando na verdade era apenas “gases” ele me fez rir por alguns instantes, mas a ex do meu pai não morava com ele. E eu estava cada vez mais magra; eu não conseguia comer direito. Ah, tinha parado de beber e fumar, aliás no dia seguinte. Minha mãe nunca tinha visto ou ouvido falar nisso na vida dela, pois lá em casa todo mundo era alto astral, e tudo para ela era bobagem, essas coisas, mas quando ela viu que no dia seguinte eu parei de beber e fumar, ela realmente disse: oh, oh... é acho que ela tem alguma coisa. Mas ela achava que era um medo bobo, uma insegurança, algo assim. E toda vez que um amigo ia lá em casa me chamar para sair eu jogava no cara ou coroa, (RS) inventava desculpa para tudo, por vergonha de dizer que estava com medo de mim, mas como explicar, ninguém tinha aquilo, iam achar que era por causa da briga, ou sei lá por que, eu estava muito diferente, estava triste, não era a mesma Dany. Era uma fase, mas eu não sabia disso. Um dia um amigo disse, Dany hoje vai ter uma festa lá no Contry Club, vamos? Eu disse, poxa migo estou naqueles dias... ele Dany, você foi ao médico? Meu coração disparou, eu rapidamente perguntei, não porque? Estou doente? Estou com cara de doente, será que eu vou morrer, e ele sem entender nada começou a rir, e eu ria mais gelada estava gelada fiquei, e perguntei fala amigo, o que eu tenhoooo, ele só perguntei porque você está nesses DIAS A JÁ TEM 3 MESES. (eu na hora não me liguei) mas continuei perguntando e disse, anda fala logo, você ta vendo alguma coisa que não quer me dizer não é? Essas coisas, então eu tinha medo de tudo que vinha de mim, ñ de fora, e comecei a aprender e sentir cada coisa em mim, me tornei altamente sensível a tudo desde pluma mais sensível até o coisa mais estranha que poderia ocorrer em meu organismo, o meu ouvido estava sensível a tudo, até a minha percepção, eu estava diferente, e acontecimentos esquisitos e inexplicáveis aconteciam comigo, e eu queria entender cada coisa. Não tínhamos acesso a internet naquela época como hoje, nessa proporção, até que no sul uma cidade pequena e aconchegante eu fui aos poucos tentando me acostumar com novas pessoas, com uma nova vida, mas eu agora só queria terminar meus estudos, e estudar, aquilo me fazia bem, distraia minha cabeça. Conheci uma pessoa, e após algum tempo, eu já estava com ele. E me mudei para Curitiba, e tive meus filhos, (bom muita coisa aconteceu, mas a história é muito grande) eu tive então um mal estar e fui parar no hospital, sobrecarregada de pressão pelo trabalho, estudo e filho.... e o médico diagnosticou que eu tinha síndrome de pânico e me deu na época somálium (acho que é esse o nome) caracoles, eu não acreditava naquilo, tinha me acalmado, eu conseguia ser mais relaxada, e tudo parecia maravilhoso, como poderia um simples remedinho acabar com a minha angustia de todos os dias... pronto. Pedi o nome do que eu tinha, claro que antes perguntei tuuuuuuuuuuuuuuuuuuudinho, sobre isso... para ele... ele muito paciente comigo, me explicara cada coisa que eu sentia durante esse tempo todo, ou seja, ele disse coisas que eu não disse a ninguém... como podia, eu perguntei eu sou a única, ele não... todo mundo já teve algum tipo de fobia... e depressão nos tempos atuais principalmente. Muitos tomam lexontan para dormir por causa de algum tipo de transtorno ou distúrbio, nada que não resolva com o tempo. Terapia, evitar stress evitar isso, fazer aquilo, e enfim... não guarde nada em seu peito, fale o que tiver que falar, ou se algo não a fizer bem, seja sempre honesta com você mesmo, ainda que isso te valha a morte. Ops, morte não!!! Rsrsrsrsr então lembrei que a minha sogra tinha síndrome de pânico, e tomava Rivotril. E nisso eu já tinha passado vários episódios, uma vez muito engraçado quando eu lembro disso, minha avó vivia dizendo que quem canta seus males espanta... então eu estava no ônibus e estava vindo do trabalho, e tive uma ansiedade, eu pensei ai meu deusss, começou ainda vou levar 32 minutos para chegar em casa, e esse cara ta conversando o que, eu estou tendo um treco, o que eu faço, e incomodada de um lado pro outro, dei um grito. Com a música “Subo nesse palco minha alma cheira a talco feito bum de bebê...” eu precisava ouvir a minha voz... mas tenho certeza que exagerei, as pessoas olharam para mim com um susto... e eu ria sem graça diminui um pouquinho a voz e perguntei. Será que ele vai demorar muito, ta frio né... fomos embora comigo cantando no mesmo refrão porque eu simplesmente não me lembrava do resto... desci agradecendo ai meu deus cheguei, cheguei... E que alívio. Na minha casa tudo era seguro, dormindo era mais ainda.

Bom... isso é só um pedacinho de nada das histórias de síndrome de pânico. Depois eu falo sobre o auto-controle e as recaídas, e como podemos ajudar o outro

Um grande beijo!!!!
Danielle Georg

terça-feira, 4 de maio de 2010

AMANTES




O Sol já vai nascer
Com todo seu esplendor
Você lentamente está acordando
Passei a noite velando o sono teu
Te olhando e acarinhando
Até a Lua com ciúmes
Atrás das nuvens se escondeu
Na madrugada fria
Para muitos sempre vazia
Nós nos procuramos e nos encontramos
No calor da nossa paixão
Em momentos únicos nos amamos
Momentos que só nós compartilhamos
Como uma gota de orvalho
Que na noite acaricia a flor
Teus beijos e caricias
São a recompensa do meu amor.
Mas tão certo como o amanhecer
É chegada a hora
Não é possível adiar
O dia já clareou
Devemos nos separar
Seguindo nossos próprios destinos
Mesmo não querendo
Temos de aceitar, pois sabemos
Que são tantos os motivos
Que nos impedem de livremente amar.
Até outra hora, outra noite
Em que iremos nos encontrar
Nos amaremos intensamente
Provocando ciúmes na Lua
Até o Sol raiar.

Meu segredo



Hoje
Abri aquela caixinha onde guardo nossos segredos.
Fazia tempo que não a visitava...
Por puro medo.
Encontrei lá dentro, restos de nós dois.
Relí suas cartas, aquelas que falavam do seu amor,
Onde você descrevia a sua paixão por mim,
E incendiei por dentro por um momento.
Depois encontrei aquele guardanapo
Que num bar certa vez você
Desenhou um coração
E então...
O coração que bate dentro do meu peito,
Bateu insatisfeito.
Remexi ainda mais na caixinha e achei uma flor.
Aquela rosa
Que você me deu no dia que me disse pela primeira vez,
"Eu te amo"

E descobri que ela secou... Por pura falta de amor.
Depois bem lá no fundo encontrei perdido,
Aquele coração partido que andava pendurado no meu pescoço,
Pensei então na outra metade.
Onde andaria?
Será que ela ainda existia?
Achei também um bilhetinho amassadinho
Que dizia que a vida era ruim sem mim,
Que nada valia a pena no dia em que você não me via,
Aí lembrei do seu sorriso quando você me encontrava.

Eu lhe amava!
Revirei-a mais um pouco
E cheia de desgosto achei então aquela oração
Que você fez pra mim naquele nosso momento ruim
E chorei baixinho de tanta dor.
Também achei um bilhetinho pedindo perdão
Por um momento de tensão.
E lembrei que
Lhe dei esse perdão com a maior emoção.
Em seguida achei um papel dobradinho
Com aquela poesia que você fez pra mim
No dia seguinte que nos amamos pela primeira vez.
Aí delirei de prazer por você.
Também estava lá a letra daquela música
Que quando ouvimos um certo dia
Você me disse então que seria a nossa canção.
E eu a cantarolei baixinho por um breve minutinho.



E aí...
Depois de já estar com o rosto inchado de tanto chorar,
Com o coração estraçalhado
Achei aquele e-mail que você me mandou
Falando do fim do nosso amor.
Que tinha acabado.
Que estava tudo terminado.
Poucas linhas... Rápidas palavras.
Como se a nossa história tivesse sido transitória.
Ardí de dor.
Me enterrei na saudade.
Depois tranquei a caixinha e partí pra minha realidade,
Fingindo a todos não viver na agonia.
Mas na verdade, o que eu queria
Era morar dentro daquela caixinha,
Junto com o meu coração que já vive lá.

Afinal
Desde que você me deixou,
Foi o único lugar que ele encontrou pra
Continuar a pulsar.

Esqueça


Esqueça tudo
Meus olhos, meu corpo, meu olhar e meu desejo.
Esqueça também
O meu beijo, os meus carinhos e siga sozinho(a).
Esqueça das minhas palavras,
Dos meus gestos, da cor dos meus cabelos...
Dos meus atropelos.
Esqueça que me quis
Que me cobriu de calor, que te dei emoção e
Te tirei da razão.
Esqueça das minhas mãos sobre o teu corpo absorto.
Dos meus braços que te envolveram,
Te sufocaram e te enterneceram.
Esqueça da nossa canção,
Daquela nossa emoção, daqueles dias tão bonitos
Que tive contigo.
Esqueça de como te encantei e
De como eu me doei a ti sem sentir.
Esqueça das minhas palavras,
Das minhas histórias, das horas de carinho
Que você me dedicou mesmo sem amor.
Esqueça de tudo que eu te disse,
Tudo que eu te escrevi, pense que eu menti.
Acredite que não era nada verdade,
Será mais fácil pensar que foi falsidade.
Procure um outro alguém,
Não importa quem, mas esqueça que eu existi.
Também vou deixar de pensar em ti.
Lá adiante se tu lembrares de mim
Finja que não está sendo assim,
Que não está acontecendo,
Que é tudo uma ilusão sem a menor emoção.
Me esqueça,
Desapareça, tome um rumo, um destino,
Outro caminho,
Me deixe continuar sozinha ainda que em ruínas.
Me esqueça de verdade,
Tranque teu coração pra que eu não tente voltar.
Tranque sua alma
Para que eu não possa de novo penetrar.
Feche teus olhos pra não me ver,
Fecharei os meus pra te esquecer.
Não diga nem mais uma palavra pra mim
Há de ser bem melhor assim.


Silvana Duboc

segunda-feira, 19 de abril de 2010

RESPEITO ....


Respeitar é aceitar o ser amado,
Sem mesuras, ou mandamentos,
Reconhecer seu espaço, seu universo,
Compartilhar seus sonhos, realização de projetos...
É contemplar seu sono,
Não invadir sua privacidade,
É saber chegar sem magoar,
Permanecer, o tempo necessário...
Respeitar é crescer juntos,
É saber amparar numa crise,
Emprestar o ombro, o ouvido,
É cantar vitória mesmo quando vencido...
Respeitar é ser amigo,
Ser namorado, amado, amante,
É fazer mistérios deliciosos,
Realizar fantasias ocultas...
Respeitar é respirar no mesmo ritmo,
No amanhecer, relaxante e preguiçoso,
À tarde, saudoso e ansioso
À noite, sussurrante e profundo...
Respeitar é amar,
É saber imperar no universo do amado,
É ser dependente, precisar de sua companhia,
É tornar o mundo precioso e único.

Respeitar...
é perceber e aceitar o momento de partir,
quando a partida se fizer necessária.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Morro do Bumba

Tenho certeza que as autoridades estão em vias;


Temos que deixar uma questão um pouco clara para as pessoas mais leigas, até mesmo pelo fato de eu ter participado de algumas enchentes e estados caóticos em alguns municípios e adjacências..., porém naquela época não se tinha o Governo Municipal como bem sabemos. Hoje, peço que as pessoas apenas se unam para que de alguma forma cheguemos num acordo. A responsabilidade é de cada prefeito com sua cidade, claro que o que vier como ajuda, como está sendo feito por parte do Governo Federal e Estadual é bem vindo!

Nada absolutamente pode pagar o preço e o retorno da vida dessas pessoas, porém podemos evitar que outras tragédias ocorram, como?! avisando a quem de direito para que se tomem as devidas providencias, e procurando um lugar mais seguro, se é que existe..., (tenho minhas dúvidas). Mas, acredito que será feito pelas autoridades competentes da área o mais rápido possível, afinal de contas, são inúmeras as pessoas que utilizam a rodovia para ir aos jogos ao maracanã nos finais de semana, região dos lagos entre o trajeto rotineiro dos que fazem para voltar para suas casas, pode ser que esse dia não chegue, tendo em vista o estado da rodovia que de fato é caótica.


Gostaria de agradecer em nome da comunidade, a ajuda feita. Fui lá, e meti o pé na lama, ajudei como pude, e estou à disposição para a comunidade.

Graças a união dos moradores e de outras comunidades, não houve relato de vítimas fatais na localidade da Portelinha, apesar dos inúmeros desabamentos. Alguns feridos, mas..., nada grave.


Texto: Danielle Georg

Foto: Danielle Georg

Chuvas e tragédias





Foto: Danielle Georg

Chuva mata e deixa milhares de famílias desabrigadas.




Rodovia Amaral Peixoto sentido REGIÃO DOS LAGOS, SÃO GONÇALO, ENTRE OUTROS.

domingo, 28 de março de 2010

“SELF TALK” O GRANDE SOFISTA


Hoje, meu “POST” será bem diferente. Não será de respostas, mas de perguntas a si mesmo, e a vocês que estão passando por UMA situação semelhante.
Um contexto polêmico, que abrange pessoas de todas as idades, mas que fiquei em dúvida, pois algumas coisas são proferidas tão facilmente da boca de uma pessoa que diz amar, que fica meio complicado de você não se questionar;



1º - Você acredita que uma pessoa que diz amar a outra é capaz de ser egoísta a tal ponto de passar por cima da suas necessidades para apenas satisfazê-la?

2º - você acredita que uma pessoa que diz amar a outra nunca consegue ser honesto em sua totalidade colocando sempre a culpa da relação em você ?


3º - Você acredita que uma pessoa que diz amar, possa te difamar e denegrir a sua imagem sem se importar com quem você seja, sabendo que você teve síndrome do pânico, por vários fatores que ela mesmo colaborou e muito constatadamente? (até o capitão nascimento – Cel. Mário Sergio teve – do famoso filme tropa de elite e atual comandante geral da PMERJ). Para verem sobre forte pressão que a pessoa deixa a outra ou situação, por essa razão citei esse exemplo aqui.


4º - você acredita que uma pessoa que diz amar a outra, manipula as pessoas no seu ambiente de trabalho e depois alega veementemente que jamais faria uma coisa dessas, colocando a culpa em cima das próprias pessoas que te cercam?


5º - Você acredita que uma pessoa que te bate um dia porque bebeu, e você tenta ser compreensivo pedindo para que aquilo não se repita novamente, e aquilo se repete, te ama? ou mesmo coloque a vida de seus filhos em risco quando ao dirigir bebado, você reclama, para o bem dela, e ainda está errada?


6º - você acredita que uma pessoa que diz te amar de forma tão profunda te PROIBA DE ENTRAR NA CASA DELA, APÓS VOCÊ TER SIDO TÃO PRESENTE NESSA RESIDENCIA, ANTES MESMO DE NADA TER DENTRO DESSA CASA, E VOCÊ FAZÊ-LA QUE ELA COMPRE TUDO PARA QUE OS FILHOS DESSA PESSOA QUE DIZ AMAR TENHA MAIS CONFORTO, AO INVÉS DE GASTAR DINHEIRO NA RUA, E LEVAR PARA A CASA, ONDE O MAIOR INTERESSADO SERIA ELE MESMO, APENAS PARA ELE TER DE FATO UM LAR?


7º - Você acredita que uma pessoa que diz amar te tira à oportunidade de um emprego melhor, para ir trabalhar com ela, aceitando o seu desempenho de carga de trabalho, tendo em vista os remédios que você toma tendo acesso a tuas senhas, a sua vida, e a tudo que pertence a você e mesmo assim acha que é muito pouco? Isso é amar?


8º - Você acredita que essa pessoa que diz amar, te manda um torpedo dizendo que sente muito pela morte da pessoa que iria te dar um emprego melhor, e depois te tira o salário porque você ficou doente?


9º - Você acredita que essa pessoa só queira você quando você está muito bem, que queira que você beba, quando você não bebe, e ainda diz que gente que não bebe não presta na presença de muitas pessoas NUM EVENTO SOCIAL?


10º - Você acredita que uma pessoa que diz amar você, querer você, invente a desculpa esfarrapada de que tirou o seu dinheiro por que você não ia trabalhar quando na verdade, muitas e muitas vezes quando não se ia trabalhar era por causa dela mesmo?


11º - Você acredita que uma pessoa que diz amar, faça você ultrapassar os limites da síndrome de Pânico e que simplesmente cria confusão dentro da sua casa, com uma mãe doente, jogando irmão contra irmão, filha contra pai, e filha contra mãe, apenas para saber o que você está fazendo, querendo mostrar o que não existe quando na verdade o que ela quer mostrar é apenas para ela mesma, que você não presta e que sempre o traiu!



12º - Você acredita que essa pessoa que diz amar, ela simplesmente tira seu salário, sabendo que iria tirar, 6 (seis) dias antes das suas contas vencerem? e ainda diz que você nunca deu valor ao dinheiro que recebia quando nem ele conseguia viver com o que eu ganhava? Mas mesmo assim foi aceito, pq o proposito não era o trabalho em si, e sim a pareceria..., mas a parceria só se dava no momento em que se dizia SIM!



13º - Você acredita que essa pessoa que diz amar você, passa 2 anos alegando que você tenha que ser mais e mais para que você seja a pessoa ideal para ficar com ela, quando essa pessoa se denomina a pessoa mais cobiçada da sua região, não sendo nem um multibilionário, nem um homem relativamente novo? aliás 12 anos mais velho que a sua "amada" sem nunca ter dado um centavo para você; que não houvesse a recompensa da sua presença, mas estando bem, e quando isso não se fez mais necessário ela te extinguiu totalmente da vida dela?



14º - Você acredita que uma pessoa que diz amar, sabendo que você nunca morou mal, sabendo dos motivos pelas quais ela pediu ajuda e jamais fora ajudada, sempre enganada, fazendo de suas necessidades coisas nas quais nunca foram realmente importantes para ela. Ou se não, quando o que você pedia era motivo para que ela te achasse um porre, quando o que você queria era que o bem dos filhos da pessoa que você achava ser sua família?


15º - Você acredita que uma pessoa que diz amar, diz que você some, após saber que tinha uma outra pessoa na casa dele, quando a história que ele tinha contado era que o filho no qual a pessoa que era “amada” estava passando por muitos problemas emocionais, e que não queria a pessoa que sempre brincou com ele, a “mãedrasta” que eram super amigos, e que ele inventou dizendo que as brigas eram muitas mas que o louco nunca foi ele e sim ela quem começava a briga? Levando a pessoa do êxtase a agonia em poucos minutos, fazendo você triplicar a dose de remédio, e ainda dizendo que a culpa do problema da relação era o trabalho, quando na verdade só passou a ser diferente após ele (para melhor) Pois sempre a desculpa seria algo assim, e com os outros, o que seria?



16º - Você acredita que depois de tudo isso e mais alguma coisa, a pessoa acha que realmente tenha o direito sobre sua vida, e que você não tem o direito de viajar para esfriar a cabeça, enquanto ele te deixa na merda, rindo de você, e denegrindo a sua imagem como se ele fosse o centro da razão, e ainda tendo notícias suas, sabendo exatamente onde esteve sempre, pois tinha e contava com a ajuda do PAI DA MULHER QUE ELE DIZIA AMAR E QUERER, mas que quando reivindicava alguma coisa, ou achava que ele estava errado, era absurdo esse pensamento... Percebam que quanto mais ele fizer, mas ela vai se defender, e mais a tendência é que ela se proteja desse ser.




17º - Vocês acreditam que a pessoa que diz amar, diz que ele não é capaz de por os pés na sua casa, ou jamais vai, afinal eu entendo..., deve ser prejudicial a saúde desse homem muito “rico e lindo”, colocar os pés na casa da pessoa que ele dizia amar, afinal de contas levemos em consideração, o tipo biológico desse ser, será que quando morrer vai para algum lugar muito diferente do cemitério, ou ele será arrebatado por Jesus??? Será ele o enviado de Deus? (tô começando a acreditar que ele é o caminho, a luz e a VERDADE!!!) Apesar de não andar entre os pobres, como fazia jesus. Pois bem..., Ah, vamos ver as coisas boas também..., me contaram que essa pessoa que diz amar, disse que fez muitos sacrifícios,e que se ALGUÉM TEM QUE PROVAR AMOR, ESSE ALGUÉM SERIA ELA, E JAMAIS ELE... POIS ELE JÁ FEZ DEMAIS, MAS ELA NÃO DEU VALOR ALGUM. Tais como: emprestar dinheiro (embora ele não tivesse cobrado depois)Pois disse que iria dar para uma instituição de caridade, aliás, nesse dia, foi dado os cheques para ele, pois ele ficou muito preocupado com ela pegar dinheiro emprestado, e abusarem dela. Então ele disse que o dinheiro estava na casa dele, depois disse que estava no banco, e dessa quantia, ele deu uma parte depois de outra, e depois faltou 25% do valor acordado que ele resolveu gastar com ele, porque ela cobrou, mas afinal ele quem ofereceu né? ah... ele também alegou com um sorriso no rosto que colocar uma foto com mais algumas pessoas juntas na mesma foto num site de entretenimento era um grande PROGRESSO! Levar ao samba,mandar compras para a casa dela, ela pagar depois, ele mandar cobrar o dinheiro emprestado, e receber, isso também é uma grande prova de amor, na verdade o que ele quer, é que ela seja independente, Como estou sendo injusta, afinal de contas, ele dar essas coisas para ela e cobrar, é coisa de um homem que ama. Ah, ele cobrou R$60,00 Sessenta reais e a chamou de "caloteira" por não ter pago. Comprar remédio algumas 3 vezes. Dar um celular após ter quebrado o dela, mas depois retirar-lhe o mesmo, deu um rádio e depois tirou, tentava dar as coisas e depois tirava,por que ela tinha que provar o quanto merecia aquilo. E dizer que está progredindo e muito, pois se NÃO FOSSE EM NOME DESSE AMOR "INCONDICIONAL" QUE ELE NUTRE POR ELA, JAMAIS ELE ESTARIA QUERENDO-A DE VOLTA, AFINAL DE CONTAS, QUEM IRIA QUERER? Mandar um milhão de flores de presente após ter feito a pessoa ser constrangida num evento público onde a mesma passou sem recursos a noite toda fazendo uma urna. E ele ter se confundido, e mandar ela ir para lá pela manhã, quando era de tarde. Então a mesma como tinha já ficado engarregada de providenciar as coisas do evento, e foi ela quem fez as ligações, e planejou tudo, ele tira ela e coloca outra. E ao vê-la de calça de malha com uma listra branca no lado, mandar voltar ao escritório e sair do evento e lá ela ficar sozinha. Pela roupa que estava usando, por ser esporte. Lembrando que o evento era ao ar livre e de manhã. Ofereceu-lhe um emprego sabendo da dificuldade dela de acordar de manhã, dizendo que queria compensar os erros do passado, tolerando as suas ausências por motivos “síndrome do pânico” contando que ficasse na casa dele e não ao lado da sua família..., o que é isso? Ele deve estar certo mesmo. (para quem sabe o motivo de ter) levou-a para passear algumas vezes quando Também era resultado de fomentações que iriam lhe custar uma boa renda. Aceitou seu ex-marido dentro de casa, quando na verdade a casa é do ex, no qual se conheceram quando ainda estava casada, e se tornaram amigos os dois ela e o ex. Pois ele ficava com os filhos do casamento, para ela poder trabalhar, e sair com o cara que dizia amar ela (Aí podia). Chamou para passear, mas que não tinha condições de levar a sua prole, e que como presente de aniversário, apenas lhe enviou um cartão virtual. E como presente de Natal, deu a ela, os mesmos presentes que sobrou da comunidade carente. Esse ser realmente ama muito, ou será que ela é quem não presta e não dá nenhum valor? Acho que esse “SElf Talk” é interminável. Ah, lembrando que ele nunca pagou as suas contas, e se o fizesse não a teria mandado embora, afinal de contas ele disse para essa pessoa que ele dizia amar, que um cheque dela foi sustado, mas ele não conta por que foi, afinal ela passou um cheque pré, e ele disse que no dia seguinte, ou seja, ele estava com o cheque na mão, você teria duas opções, ou mandava prender a pessoa que estava com seu cheque, que te acusou de ter usado o nome dela, coisa que jamais seria feito por estar em tramite de brigas ou reconciliação, (ele seria a ultima pessoa que poderia saber, pois faria de tudo para prejudicar) ou processava o mercado, ou simplesmente sustava o cheque, o que vocês fariam? Ah, após 6 meses sem salário ele pagou a prestação do carro dela. (tenho que ser justa)
Para evitar aborrecimento por unanimidade dentro de sua casa foi dito, que sustasse o cheque. Não foi dada voz de prisão, nem tampouco foi processado o mercado, mas o ser amado disse que teria de avisar as pessoas que não estavam mais juntos, para que ela NÃO USASSE SEU NOME, É MOLE???? é muita humilhação não acham??? Quando estavam ainda, afinal ela ficou sabendo no dia em que foi se encontrar com ele a pedido do mesmo para voltar, Mas acredito que a mulher burra tem que pagar o preço por ser burra, pois mulheres inteligentes simplesmente jamais deixariam um homem chegar a esse extremo, ou ela é muito burra e amou demais, e ele é um denominado “sociopata.” (Ah, eles quase nunca se arrependem do que fazem e não admitem erro algum) ainda colocam a culpa em você!


Estamos a investigar. O que vocês acham?



Ah, para minhas lindas alunas digo:
Não acreditem em promessas vazias do tipo: “Se você não fosse isso ou aquilo, eu poderia fazer.... ou ser....”
Não acreditem na condescendência: “Confie em mim, eu sei o que é melhor para você. Te conheço melhor do que a você mesma”. Representa o bom pai, aquele que “te ama” porque faz você pensar que vai cuidar de você.

Aqui vai a minha pergunta, o que vocês acham?

Texto: Danielle Georg