quarta-feira, 5 de março de 2008

O Desejo... Conto erótico


Ela tinha uma fantasia, um desejo: Fazer sexo com dois homens ao mesmo tempo. O resto de tudo já tinha feito.
Seu namorado sabia disso e estava disposto a atendê-la. Um pouco receoso, inseguro quanto ao vicio daquela situação, ele pensava; "Até que ponto ela não poderá sentir prazer somente assim?" Ela imaginava que certamente ele pediria como recompensa poder possuí-la junto com uma amiga mas não se incomodava, isso não era nada para ela. Já tinham acertado tudo, inclusive o parceiro que seria um amigo dele por quem ela sentia atração. Ia ser interessante ter dois homens, um deles o que ela amava e o outro simplesmente para ser usado como objeto de prazer. Era como ter amante e marido ao mesmo tempo, sem ciúmes, sem constrangimentos. Ter alguém de confiança, que já a conhecia juntamente com outro que ia experimentar pela primeira vez.

Ficou acertado que seria no dia do seu aniversário, na festa feita na casa dele para os amigos. Arriscado, pois poderia demorar até que ficassem a sós, mas ao mesmo tempo o clima da festa, a expectativa pela ação tornaria tudo mais interessante.

No dia acertado ela estava especialmente atraente. Vestiu-se como se fosse ao primeiro encontro, estava ansiosa e especialmente sensual. Seu corpo atraente, olhar fulminante, e elegante, chamava atenção juntamente com seu sorriso largo. A festa foi divertida com conversas, dança, bebidas e risadas. Ela dançou várias vezes com o namorado, mas ele a impediu sutilmente quando foi dançar com o futuro amante. Uma desculpa esfarrapada, um telefonema, ele só disse "Não quero que você descubra ou sinta nada agora, deixe tudo para a hora certa". Ela sorriu e ficou como uma criança, que sabe que têm presentes a serem abertos no natal mas só pode abri-los no momento certo.

A festa foi se prolongando, o martine estava fazendo efeito e ela estava impaciente com os convidados que não iam embora, aos poucos a casa foi ficando vazia e por fim restaram só os três conversando na sala. Ela percebeu que seu namorado tomava conta da situação e nada fazia, a não ser observar... Ela então tocou seu amigo, seu nmorado já não podia voltar atrás..., Um frio em sua barriga tomou conta... O amante a tocava de modo a excitá-la, comentava sobre sua beleza com o namorado, até que chamou a atenção para suas mãos e pés. Seu namorado os adorava e revelou que seu amigo também tinha especial atração por esta parte do corpo. Ela pediu a opinião dele sobre os seus pés, ele gostou. Ela tirou as sandálias e os ofereceu a ele que não perdeu a oportunidade de beijá-los. Ela começou a beijar o namorado que a acariciava enquanto o amigo beijava seus pés e suas pernas.

O namorado a pegou no colo e a levou para seu quarto, cama de casal, onde ela pediu para que eles tirassem suas roupas. Logo ela pôde perceber que o amigo era consideravelmente mais dotado que seu namorado, mas isso não o deixou constrangido. Ela segurou ambos os membros nas mãos, olhando nos olhos, ajoelhada no chão... Quis começar com o namorado mas o desejo a fez beijar o membro de seu amigo..., Lambê-lo, chupá-lo. Masturbava seu namorado e chupava o amigo, logo foi trocando, fervendo de desejo por poder possuir dois membros ao mesmo tempo. Esfregava-os em seu rosto, lambia-os inteiros, tentava abocanhá-los, chupava tudo com muito gosto.

Não percebeu quem a ergueu e começou a tirar sua roupa, mas ela sentiu quando o amante a beijou com vontade e sentiu seus seios serem sugados e lambidos ao mesmo tempo. Logo estava nua, deitada, sendo chupada por seu namorado, chupando seu amante. Ele ajoelhado perto dela, ela deitada de costas, pernas nas costas do namorado que a possuía com a língua. Começou a penetrá-la segurando suas pernas, ela mal se agüentava de prazer. Era o que ela desejava, dois membros a possuindo, a penetrando, um na boca, outro em sua vagina.

Pediu para ficar de quatro, penetração mais intensa. “Puxa meu cabelo com força!” pede ela... Seu namorado penetrava com gosto e seu amante em sua boca enfiava-lhe lentamente o pau que rígido estava..., Olhando fixamente para seu namorado, que sentia um frenesi incontrolável, um miscigenado de frio na barriga e na espinha. Um a segurava pela cintura, o outro pelos cabelos, ela mal tinha consciência do que acontecia, só sentia um prazer alucinante, penetração vigorosa, sua saliva escorria pelo pênis do amigo. Percebeu quando eles trocaram de posição. Seu amante era surpreendentemente divino. foi a maior penetração que já teve, deu um gemido alto, quando ele a penetrou. Agora tinha o pau de seu namorado em sua boca e o maior pênis que já vira em sua vagina! Enquanto a penetrava ele colocava um dedo em sua bunda. Era um dedo grande, grosso, o suficiente para dar-lhe prazer. Ela queria outra coisa alí...

Sentia as mão firmes em sua bunda, mãos carinhosas em suas costas, mãos em seus cabelos, membros a penetrando. Não sabia mais se era o álcool ou a excitação que a deixavam daquele jeito. Suava, gemia, gozava, gritava. Sentia prazer na forma como era possuída insanamente pelos dois, vulnerável, sendo guiada, como se não soubesse o que acontecia. Sentia mãos, dedos, bocas, línguas, mordidas, dor, prazer, suor, palpitação, calor, tesão, cansaço. Eles se revezavam em possuí-la, em beijá-la, lambiam seu suor, ela sentia o suor deles pingando em seu corpo.

Resolveu tomar as rédeas da situação. Jogou seu namorado de costas e sentou-se sobre ele. Seu amante timidamente quis penetrá-la por trás, sem saber da vontade enorme que ela tinha e o quanto gostava de sexo anal. Ele surpreende-se, ela estava realmente possuída de prazer, ainda mais com um pênis daquele tamanho, ela pedia com mais força."vai!, Vai!...Forte!!!!" Cavalgou o namorado enquanto o amante com força fazia suas vontades. Ela ainda queria o seu “gran finale”, um banho dado pelos dois machos.

Deitada, extenuada, viu os dois se masturbarem e gozarem sobre seu corpo, em seu rosto, seus seios... Ainda pôde chupar-lhes as últimas gotas de esperma antes que caísse quase desmaiada.

Seu namorado cuidou de despedir o amigo. Ela tomou um banho quente e dormiu em seus braços, pensando em como a recompensa tinha sido boa.
Enquanto ele pensava no prazer fantástico alucinante na face do amigo em possuir a mulher que sua era, e que em seus braços dormia...
Autora: Danielle Georg.

13 comentários:

Anônimo disse...

Formidável!
Achei o texto bem realista e muito excitante!

Você tem um talento invejável. Tenho acompanhado seu Blog e raramente manifesto aqui minha opnião ou comentário.
Só que dessa vez não teve como não comentar.

Parabéns!
Cordeais saudações!
Sergio C.

Anônimo disse...

Desculpe-me, eu não tenho o hábito de postar.
Não consigo, postar aqui com meu blog, está dando erro em sua página!

Poderia me mandar algo mais para o e-mail: campos@yahoo.com.br?
Continue firme, e sucesso!
Abs,
Sérgio.

Flavio Vaz disse...

Minha vida..., seu conto ficou super bem escrito e muito bem detalhado. Mas saiba que isso é apenas um conto, e que continuará sendo apenas um conto. :)) Te amo! Mil beijos do seu maridão.

Danielle Georg. disse...

Olá,

Obrigado Sérgio, pelas suas visitas!


Seja bem vindo!

Apenas não entendi, o que de fato quer que eu mande para o seu e-mail.(?!)

Flavio...(rs) Topic [On] No comments!
Topic [off]
Apenas um conto, que bom que tenha gostado maridão!=/

Pac2h disse...

Adorei seu conto muito instigante e excitante tb
Parabens po ele !!!

Anônimo disse...

Li e adorei , vc realmente tem uma imaginação muito fértil e uma capacidade enorme em detalhismo , seu objetivo foi conquistado , conseguiu com que minha imaginação fosse longe com tudo que escreveu.
Parabéns.
Obs: Achei vc pelos livros que leu,por ex.: Almas Gêmeas q tb li, tive vontade de ler tb tambores de angola , mas ainda não tive oportunidade... nos falamos depois se quiser . Sucesso!
Ass.: Márcio Carvalho
Obs. Entrarei em contato

Juan disse...

¡Holá! ¿Cómo va mi escritor preferido?


¡Muy bueno! Sin embargo, pienso que usted él tendría que continuar escribiendo en espiritualidade, una vez que, historias de los eróticos vaya a despertar la atención de la gente que le persigue ya y no van a no traerle nada de bueno, antes de esto, vayan a traer solamente moléstias ( dolores de cabieza como hablam ), la historia es muy buena, pero con certeza su blog no es el lugar más apropiado para los postagens de este perfil......com su lector, deseo siempre su bien, sigue mi consejo, cree, mucha gente que siguen su blog, haciendo con la mirada de la maldad, y en la realidad están mirando solamente su vida, previene el peligro ¡ ¡déspues, no va a poder quejarse del aspecto repentino del Alvaros, de Carlos, de Josés, de Lembrungers y de todo este corja de los opportunists, que maldad usted sabe muy biem!..abraços

Juan disse...

! no creo en brujas, pero eso existen, ellos existen!

¡No duda! ¡Cree en esto!

Danielle Georg. disse...

Olá,
Obrigado pela visita e colaboração de todos em meu humilde blog!

Marcio Carvalho...

Almas gêmeas (Fausto Oliveira) entre outros livros que recomendo sem dúvidas são “tambores de angola, Aruanda e Guardião da Meia Noite de: Rubens Saraceni. Em algumas comunidades que eu participo, disseram que eu estava com discurso "Saracenista", eu descordo, mas gosto de ler tudo relacionado as coisas espíritas. enfim... Ah, um livro que eu gostei também, que uma amigo me emprestou foi a Missão da Umbanda - Ramatis. Bem interessante!
Abs!

Danielle Georg. disse...

Olá, Juan!

Como vai? Senti sua falta por aqui, sumistes!

Entendi sim... É que eu estava inspirada e resolví fazer um conto. Que bom que gostou! Foi apenas para descontraír..rs

Obrigada pela sua visita mais uma vez!
Você gostou de "Um dia Taciturno"?

Abraços amigo!

Sua visita é sempre muit importante e bem vinda!

Danielle Georg. disse...

Muito*** Digo =))

Anônimo disse...

Obrigado por coisas boas

Anônimo disse...

hola, Chicos, Es evidente que hay mucho que aprender acerca de esto. Creo que hizo algunas cosas buenas en características también. Sigue trabajando, gran trabajo!