terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Bom, apenas dando uma satisfação bem rapidinha aos “fiéis”...rs





Fiquei sem Internet, e não tinha como postar em meu blog. Mas deu tempo para ler alguns livros, cumprir promessas que me fiz e que ainda não tinha cumprido, rever pessoas importantes, enfim... Lógico que a net me fez uma falta enorme. Esses dias, um amigo que não via há muito tempo, me emprestou um livro (A Missão da Umbanda - Ramatis), uma obra que foi psicografada por Norberto Peixoto, o mesmo que escreveu “Evolução no Planeta azul”, esse livro eu ainda não li, mas ouvi falar muito bem dele. E dentre tantas coisas, parei para me dedicar a essa leitura importante. Claro, que já conhecia o surgimento da Umbanda e dou graças por ser aqui em “Nickit City” (rs), mas nesse livro propriamente dito, falo com muita franqueza dos acontecimentos e revelações que tive durante a leitura, estou fazendo algumas anotações, para a minha Doutrina. Não concordo com tudo o que está ali escrito, mas estou relendo algumas partes que me intrigaram, e sabe o que é mais interessante de todas essas coisas? Cada vez que eu vou lendo eu vou relembrando de algumas coisas que um Exu já tinha falado anteriormente. No mesmo dia, que me foi emprestado o livro, li até o dia clarear, praticamente virei a noite engolindo o livro, lendo atenciosamente as máximas dele e tudo o que tinha direito, como manda o figurino. Mas estou com uma sede enorme de debater sobre esse livro, por uma simples razão. Gostaria que as pessoas de um modo geral, que estudam o Kardecismo – não que eu não goste – não tratassem de forma irresponsável e com tanto desprezo a nossa querida Umbanda ou doutrinas do mesmo segmento. Certa vez., eu tive uma conversa calorosa com um homem que se dizia “kardecista”, entendo que seja uma referencia para dizer que a praia dele era essa, e eu respeito. Enfim..., mas a coisa está muito arraigada no que diz respeito aos seguidores dessa doutrina. Concordo plenamente com o Caboclo das Sete Encruzilhadas! Hoje, não é muito diferente nos terreiros de Umbanda. A vaidade dos seus médiuns e a sensação de poder por parte de alguns “comandantes” é muito forte, às vezes até mesmo humilhando os médiuns da casa, por acharem que determinado indivíduo não está preparado para determinada coisa. Claro, alguns não estão mesmo, mas outros já estão passando do tempo. E quem somos nós para doutrinar esses espíritos? Eles não são pagãos, se forem, então são kiumbas. Mas voltando ao que eu estava falando anteriormente, dos praticantes desse segmento, a pergunta é simplesmente unânime, “por que eles fumam e bebem?” Por que eles fazem isso ou aquilo? Fica parecendo que somos completamente “diabólicos” e parece papo de pastor, e não adianta, isso fica arraigado de uma forma muito forte como uma lavagem cerebral de Igrejas Evangélicas. Entendo, que existe alguma coisa que falta na Umbanda..., como por exemplo: “Testemunhos de realizações feitas pelos Orixás ou Exus que são os mensageiros dos Orixás, não precisa necessariamente dizer com quem foi, ou qual médium, mas que fosse dividido com as pessoas que ali se encontram, para que não houvesse um desânimo, por parte de todos nessa jornada, pois nunca sabemos quando a luta vai começar e quando ela irá terminar, e uma coisa é fato, por mais milagres que você já tenha presenciado, ou fenômenos, o ser humano em geral como homens de pouca fé que somos, necessitamos de injeção de fé todos os dias, do contrário fica humanamente impossível caminhar”.
Principalmente para os iniciantes, até mesmo para os praticantes das “magias ocultas”. E pode ter certeza, tudo é muito mutável. Mas o destino não é mutável, ouvi um amigo dizer que coincidência não acontece, e que ele não acreditava nisso, talvez ele nem tivesse se atentado para a coincidência que aconteceu, mas aconteceu! Fazer o quê né? Ele insiste em dizer que não existe!(rs) Mas voltando ao assunto, pelo menos para o incentivo da assistência e dos próprios médiuns necessitamos de testemunhos, para saber que somos atendidos, e que a cada vela acesa nossos pedidos são concretizados, como diz a palavra de Jesus: “se falardes a uma pedra não ficarás sem resposta”(afinal de contas tudo tem seu dono). Não estou dizendo que não tenha que existir um estudo em relação à religião na qual se pratica, mas estamos em um momento de mutação cósmica, e trabalhamos com energias de diversos tipos, e cada pessoa carrega uma. Não estou dizendo com isso que a bondade e a caridade, o amor etc, e todas as coisas que provém da benignidade, não tenham que ser praticadas. Mas a importância dessa força negativa é muito essencial para o equilíbrio. Sem o mal não existiria o bem, e com isso simplesmente não existiria o livre-arbítrio. Quando digo “mal”, não digo no sentido da crueldade, mas que somos testados e provados o tempo inteiro em nossa fé. Não sejamos tão cruéis assim com os espíritos pagãos, pessoas que não precisam ser desencarnadas para serem verdadeiros encostos em nossas vidas, e vou além disso, não deixam nem muitas vezes os desencarnados em paz, prendendo seus espíritos aqui em algum espaço corpóreo. Então pelo meu prisma e mensagem vinda unicamente do espírito, digo com toda confiança que nada é diferente no mundo dos espíritos e em nosso mundo. Ratifico mais uma vez aqui em relação aos elementais. Se é tão falado em outras doutrinas no que diz respeito às larvas cósmicas de baixa freqüência, então não podemos esquecer dos elementais positivos, do ar, da terra, do fogo e da água. Algumas coisas para mim deixam a desejar mesmo, claro que nada poderia ser completo até mesmo porque não temos a capacidade de entender a fundo os fenômenos da natureza, mas uma coisa é fato, não podemos esquecer que somos parte dela como células no organismo do Universo, e portanto, cada um de nós tem seu papel na natureza e na vida de outros companheiros de jornada.

Grata aos amigos e espero não ter sido muito extensa. Rsrsrsrsrsrsrsrs


Paz e serenidade!!!!!! Dany de Volta Uhuuuuuuuuuuuuuu!

2 comentários:

Juan disse...

�Muy bien! �Mi escritor preferido est� en vuelta! �Gracias!

Vengo a solamente darle a los buenos vuelta ( boa vindas como hablam ), no voy a comentar hoy respecto a los asuntos, voy a comentar solamente cuando har� el tiempo, y creo: �Tengo mucho qu� a hablar!

Voy a dejar solamente un mensaje a Usted: el Umbanda est� desarrollando ( evoluindo, como hablam ) los pasos r�pidos, son apareciendo una nueva generaci�n de los m�diuns, del la cu�l Usted hace parte (qu� le y� previeron) contratados con nuestra causa (caridad y fe),...

Y CREO QUE LA GENTE COMO USTED, MI ESCRITOR, SER� EL RESPONSABLE PARA ESTE CAMBIO Y EVOLUCI�N ......


la �poca de los jefes de terreros de la gente in�til del fetichism, llena de caprichos e illiterate ( analfabetos, como hablam ) est� pr�cticamente en el finestre ........

El Umbanda es una religi�n que requiere estudio muy y el comprometimento .......... no el para ning�n ......

�SOY MUY FELIZ PARA SU VUELTA!
!MUY FELIZ MISMO! !CREA NISTO!

Danielle Georg. disse...

Olá Juan!

Nossa, ficar sem escrever realmente é muito difícil. (rs)
Sim, acho que temos muito que conversar sobre o assunto.
Sabe o que mais me surpreende nos chefes de alguns terreiros?
O ensinamento e como tratam os Exus. Exu é mensageiro dos Orixás, e sem dúvida essa burocracia horripilante que existem em alguns lugares como para um problema imediato, ficar 9 meses para poder receber um passe, ou coisas do gênero, acho o cúmulo!Quando tem que acontecer, acontece. Eu lhe pergunto..., Por que tem que fazer acepção em determinados lugares para gira de Exu? A pergunta que não quer calar, uma vez que os mesmo são desencarnados, e estão em diversas missões, não seriam eles mais evoluídos que nós? Afinal de contas, nós temos que utilizá-los para falar com os Orixás, e nesse caso, creio que eles sejam muito mais do que nós seres mortais. Pense, é uma coisa muito lógica, nós não falamos com os Orixás, mas, eles (Exus) estão em contato direto com os Senhores das coisas aqui em nosso Planeta. E por aí vai.

Que bom que ficastes feliz com a minha volta! =)

Tudo de bom para você e sua família! :)