sexta-feira, 7 de março de 2008

Um dia Taciturno



Quando bate em sua face o sol de um dia taciturno, e mesmo assim você tenta buscar dentro de seu ser a mais pura força para poder lutar contra o que chamamos de..., Um dia de “cão”, então, simplesmente não se entende e não encontra explicação racional para o que devemos fazer nessa hora. Somos obrigados a parar em alguma tarde ociosa, e fazer perguntas, em relação a nossa existência. Então, sentimos-nos como água correndo contra a correnteza que não quer parar. Como se fosse uma gota no meio dessa força toda que nos conduz ao pélago de tempestades. Pergunto-me: o que faço aqui? Palavras que pairam no ar, coração que não consegue mais acreditar, existência sem sentindo em meu pensar. Buscando mais um motivo para continuar..., tento assim, desviar meus pensamentos, observando as folhas dos coqueiros que balançam em minha janela, tentando não lembrar que elas um dia foram folhas que vieram me consolar..., que momentos são esses que me atormentam o espírito, que me faz escrava desse seu amor, e te faz vaidoso sem o menor pudor? Então, para o coqueiro não mais quero olhar. Congelo-me, olho para as montanhas, e de repente, um grão de areia, estou a ficar. Então logo me ponho a pensar..., "Mas, se não fossem todos esses grãos a montanha não estaria onde está!" De repente as coisas mudam e você começa a perceber a razão de sua existência, mas percebe também que suas palavras de apoio e de elogios vindas do coração, jamais terão perdão! Você entende que você tem o direito de chorar e que você não tem que ser sempre forte, porque você é de carne e osso! Sentimento, você não consegue controlar! E se as coisas vêm a sua cabeça, logo começas a falar. Saberás que sempre fui sincera e que se essa minha sinceridade te incomoda, porque logo vens me perguntando, porque sou direta que nem um pouco de censura em minhas palavras uso ao direcionar? Sim, é verdade! Tu nada tens a ver com o meu jeito direto de ser, mas se me perguntas, não seria sempre melhor não titubear e logo a ti falar com franqueza? O que tem de errado em ser sincera? Saiba que aprendi a ser assim com a própria vida, e esse jeito muitas vezes não te deixa escolhas..., ou as pessoas te amam ou te odeiam e se isso acontece, isso não é mais problema meu, e sim de quem se incomoda! Nada posso fazer! Sempre serei assim! Isso não me faz pior e nem melhor, apenas sou o que sou, sem enganar-me. Pagamos um preço alto por sermos assim. Somos julgados, condenados, pois há uma coisa muito curiosa em nossa sociedade... Não temos o direito de sermos o que somos, isso seria desagradar a muitos, a alta hipocrisia predominante em nossa sociedade diz que não podemos ser ou fazer. E por que não? Porque a verdade, é que as pessoas não querem que você seja você. Querem que sejas como elas são, e concordem com elas, e só assim será tido como uma pessoa realmente respeitável e inteligente (além de ser escravo de suas opiniões, muitas vezes incoerentes!). Claro, nem sempre temos razão!


Estava me perguntando: o quanto as pessoas, que você pensa que vão te jogar no chão simplesmente ajudam a levantar-te? Pois é (...) não parece mas é assim, seja ela aqui ou acolá, terá sempre alguém no céu do merecimento a estender-te as mãos, creia! Quantas não são as pessoas que de ti precisam, ou de mim, quem saberá dizer, virtude do coração! Esse é meu lema, e sei que isso requer muito mais do que força de vontade para se cumprir a tarefa árdua de ser prestativo e bondoso. Eu achava que um dos atos mais abstrusos do ser humano era o de perdoar, mas descobri que entre eles existe um tão difícil quanto perdoar... Sim, existe! É o de ajudar..., fácil ajudar quando temos como, difícil ajudar quando isso requer sacrifícios e acima de tudo, sem nenhum interesse! Fácil dizer que não tem dívidas, quando se ganha dez vezes mais do que aquele que as têm. Ah, mas então por que fizestes dívidas? Fatalidades podem acontecer na vida de qualquer um, e iniciativas como a de deixar tudo e recomeçar, requer atitudes assim. Inicialmente requer coragem.

Entre um pensamento e outro veio o mais interessante... Perdoe-se, você tem o direito de errar, isso não é falha de caráter, apenas um erro, que te faz crescer. Não tolere quem te insulta, ser humilde não é se deixar humilhar... Em todas as ocasiões possíveis usufrui-se, na verdade, apenas de si mesmo: se o próprio eu não vale muito, todos os prazeres são como vinhos excelentes em boca azedada com fel. Como os grandes inimigos da felicidade humana são dois: a dor e o tédio. A natureza dotou a personalidade de um meio de defesa contra cada um deles. Contra dor (que muitas vezes é mais psíquica do que física) deu-lhe a serenidade. Contra o tédio, o engenho. Contudo, não se trata de dois antídotos afins, sendo mesmo possível, que em seu mais alto grau, se tornem incompatíveis. O gênio tem parentesco com a melancolia. Aristóteles: ait amnes ingeniosos melancholicos (diz que todos os homens de gênio são melancólicos). E os temperamentos muito serenos possuem apenas inteligência superficial. Por isso, quanto mais uma natureza estiver equipada para enfrentar um desses males, pior será em regra contra o outro. Nenhuma vida humana está livre de dor e do tédio. Por essa razão, constitui um destino particularmente benévolo aquele que expõe o ser humano, sobretudo ao mal contra o qual foi mais preparado pela natureza, e que envia muita dor aos que possuem muita serenidade para suportá-la, e muito ócio vazio a quem dispõe de muita inteligência, e não o contrário. Pois a inteligência faz com que a dor seja sentida de modo mais intenso e múltiplo, e para um temperamento sereno, destituído de engenho, a solidão e o ócio vazio são totalmente insuportáveis.


Quantos são os prazeres supérfluos, ou melhor, apenas incômodos e molestos para quem pode usufruir a todo o momento uma individualidade fora do comum?! Mas se encontrares alguém com quem na sua totalidade e plenitude, possa ser uno de forma completa, então a individualidade, vislumbrada vista por um outro prisma torna-se uma composição interessante de duas massas corpóreas, com o mesmo sentido de exploração de vida. E tudo se faz necessário, mas claro, seríamos narcisos se encontrássemos quem fosse como somos. A magia consiste em algumas diferenças e descobertas proveitosas no que diz respeito a pessoas com atitudes chocantes. Todos os dias, faça alguma coisa realmente assustadora, ultrapasse o limite do medo, da vergonha, do que vão dizer ou do que vão pensar. Isso te faz crescer, te faz forte. Pois uma coisa é fato: medo por quê? Vergonha de quem? Quem irá ultrapassar as barreiras e desafios da vida por você? Ninguém! Quando não mais puder fazer o que hoje pode com o poder de sua vitalidade, (não importa sua idade, você não é tão velho assim) então verás quantas coisas pode fazer, e a vida lhe responderá com flexibilidade. Porque você está sendo flexível com a vida também! Não se preocupe com o que pensam de você, nem seja escravo dos pensamentos das outras pessoas, Abstraia! Será que elas são escravas de seus pensamentos? Não jogue espinhos pelos caminhos por onde for andando, você voltará um dia por eles, e poderá pisar em seus próprios espinhos. Não tolere os insultos nem as hipocrisias. Responda-os no mesmo diapasão. Elas sentirão que você é digno de respeito. Respeite os sentimentos que lhe são dados... Guarde as coisas boas que falam de você, mas não se orgulhe demais, nem se critique. A vida já se incumbirá de colocar pessoas para isso. Não seja convicto, mude de opiniões. Siga sua intuição, e acredite no destino. Lance os dados, pois a vida realmente é um jogo, e pode ser que o número dos dados, seja o seu acaso e possa mudar por completo sua alma e seu modo de pensar! Seja bem vindo, dia taciturno.....

Autora: Danielle Georg

2 comentários:

Flavio Vaz disse...

Sou seu fã número 0000000000000000000000000000001. :P
Mas como nós já conversamos, às vezes temos que ligar o foda-se e falarmos certas verdades engasgadas, quando em determinadas situações querem nos usar.
Te amoooooooooooooooooooooooo!!!
Seu maridão. :)

Danielle Georg. disse...

Pois é..., minha proposta com o dia taciturno foi justamente, levar o leitor a refletir que, quer queira quer não, esses dias ocorrem, e nesse caso somos obrigados sim, a refletir sobre nós mesmos, nossos medos, nossas vontades, enfim... essas coisas...

Beijosssssssssssssssssssssssssss!!! =))